Uefa abre processo disciplinar contra técnico do Arsenal

sexta-feira, 19 de agosto de 2011 11:29 BRT
 

LONDRES (Reuters) - A Uefa abriu um processo disciplinar contra o técnico do Arsenal, Arsène Wenger, nesta sexta-feira depois que ele usou o telefone celular para dar instruções ao auxiliar de sua equipe titular durante o jogo em que deveria estar cumprindo uma suspensão.

Wenger estava sentado no setor designado para os diretores durante a partida de terça-feira, em que o Arsenal venceu o Udinese por 1 x 0 em casa, no jogo de ida das eliminatórias da Liga dos Campeões. O técnico estava cumprindo uma suspensão de um jogo, e se comunicou com Boro Primorac por meio de seu celular.

"Segundo os regulamentos disciplinares da Uefa, o técnico não pode se comunicar com sua equipe durante o jogo pelo qual está suspenso e pode acompanhar a partida só das arquibancadas", disse a entidade que comanda o futebol europeu em comunicado.

Wenger, que disse no começo desta semana que estava confuso com as regras, pode ter sua suspensão estendida quando o caso for discutido na segunda-feira.

O francês disse que o Arsenal havia recebido informações de que a comunicação com o banco era permitida durante o jogo, mas autoridades da Uefa deram ordens para que isso fosse interrompido no meio-tempo.

Wenger foi suspenso por comentários feitos sobre o árbitro Massimo Busacca no jogo das oitavas de final da Liga dos Campeões, em que o Barcelona derrotou o Arsenal na partida de volta.

O Arsenal informou em seu site (www.arsenal.com) que iria recorrer da decisão da Uefa, tomada antes do jogo de volta na quarta-feira contra o Udineses, na Itália.

 
O técnico do Arsene Wenger (em cima), banido pela Uefa por uma partdida, assiste à primeira rodada da Liga dos Campeões contra o Udinese no setor do estágio designado para os diretores, em Londres. 
A Uefa abriu um processo disciplinar contra Wenger, nesta sexta-feira depois que ele usou o telefone celular para dar instruções ao auxiliar de sua equipe titular durante o jogo em que deveria estar cumprindo uma suspensão. Foto de Arquivo. 16/08/2011 REUTERS/Toby Melville