Barcelona não denuncia Mourinho e tenta reduzir tensão com Real

segunda-feira, 22 de agosto de 2011 17:29 BRT
 

MADRI (Reuters) - O Barcelona não denunciará o técnico do Real Madrid, José Mourinho, pelos incidentes na final da Supercopa, e tentará diminuir a tensão com seu maior rival, disse nesta segunda-feira o presidente do clube campeão espanhol e europeu.

Os jogadores de Barça e Real se enfrentaram com rispidez durante a partida de volta da Supercopa, disputada na semana passada no Camp Nou e vencida pelos donos da casa. No final do confronto, a arbitragem mostrou alguns cartões vermelhos e Mourinho colocou o dedo no olho do auxiliar técnico da equipe catalã, Tito Vilanova.

"Decidimos não fazê-lo (denunciar Mourinho) depois de falar com o diretor esportivo de futebol profissional, Andoni Zubizarreta, com o treinador Josep Guardiola e com o auxiliar técnico Tito Vilanova", afirmou o presidente Sandro Rosell na segunda-feira em uma reunião com grupos de torcedores, que pediram uma intervenção do clube.

"A opinião pública já deu sua opinião. Ficou muito claro que o que foi feito por este senhor não é correto... A federação (espanhola de futebol) agirá se quiser."

"Temos que agir de maneira sensível, reduzir os níveis de tensão e tentar tirar lenha do fogo ou acabaremos nos matando na rua. O problema não é nosso, é com eles", acrescentou.

Os quatro clássicos em um mês na temporada passada caracterizaram-se por um ambiente cada vez mais hostil entre ambas as equipes, o que ressurgiu na segunda metade do jogo de quarta-feira passada.

Uma entrada violenta do lateral-esquerdo Marcelo sobre o novo contratado do Barça Cesc Fàbregas causou um conflito, e acabaram expulsos o lateral brasileiro, seu companheiro Mesut Ozil e o atacante do time catalão David Villa.

(Por Mark Elkington)