Vettel vence pela sétima vez na temporada, Massa chega em 8o.

domingo, 28 de agosto de 2011 13:14 BRT
 

SPA-FRANCORCHAMPS, Bélgica (Reuters) - O campeão mundial de Fórmula 1 Sebastian Vettel venceu o Grande Prêmio da Bélgica no domingo e aumentou sua liderança para 92 pontos, em uma dobradinha da Red Bull com o australiano Mark Webber. O brasileiro Felipe Massa chegou em oitavo lugar com sua Ferrari.

Bruno Senna, que era reserva da Renault e foi chamado para substituir o alemão Nick Heidfeld, tinha se classificado na impressionante sétima posição, mas foi penalizado por provocar uma colisão e terminou em décimo-terceiro.

Essa foi a sétima vitória do alemão de 24 anos nas 12 corridas do ano até agora. Faltam sete rodadas até o fim da temporada, que somam no máximo 175 pontos.

Jenson Button, do Reino Unido, terminou em terceiro lugar pela McLaren, depois de largar na décima-terceira colocação.

"Obrigado caras, que corrida", comemorou Vettel pelo rádio da equipe, depois que seu time fez a segunda dobradinha da temporada e ele venceu pela primeira vez desde Valencia, em junho.

Vettel, que, depois de sua décima-sétima vitória na carreira, agora soma 259 pontos contra 167 de Webber, liderou a corrida desde a pole position, apesar de ter sérias dúvidas sobre a durabilidade de seus pneus depois que ambos os carros da Red Bull sofreram forte degradação durante os treinos.

No fim, os medos se provaram sem fundamento, ou pelo menos administráveis. Mesmo assim, o compatriota de Vettel, Nico Rosberg, tomou a liderança com sua Mercedes no início da corrida, antes de que Vettel a retomasse na terceira volta.

"Foi uma questão de administração mais do que o comum, mas o carro funcionou muito bem", disse Vettel. "Eu me diverti em todas as voltas hoje. Se o carro faz o que você quer que ele faça, esse lugar é muito divertido."

"Tivemos motivo para estar confiantes (sobre os pneus). De outra forma, a alternativa seria troca o set e começar no pit lane."   Continuação...

 
O piloto Sebastian Vettel venceu o Grande Prêmio da Bélgica no domingo. 28/08/2011 REUTERS/Francois Lenoir