Pearson leva ouro nos 100m e encerra "maldição da capa"

sábado, 3 de setembro de 2011 17:51 BRT
 

Por Nick Mulvenney

DAEGU, Coreia do Sul (Reuters) - A australiana Sally Pearson dançou em cima da capa do programa do campeonato mundial após levar o ouro nos 100 metros com barreiras e se tornar a quarta mulher mais veloz de todos os tempos neste sábado.

A atleta de 25 anos acabou com a 'maldição da capa' de Daegu --segundo a qual a atleta em destaque fracassa em sete das oito provas do evento-- com um desempenho brilhante de 12seg28 em sua 17a vitória consecutiva, dando a seu país o primeiro título no campeonato.

As norte-americanas Danielle Carruthers e Dawn Harper, a campeão mundial, fizeram suas melhores marcas mas tiveram de se contentar com a prata e o bronze, respectivamente, compartilhando o mesmo tempo de 12seg47.

"Está sendo uma temporada magnífica", disse Pearson. "Parece irreal, venho me concentrando nesta corrida já há cerca de um ano para ter certeza de que fiz tudo certo", acrescentou ela em uma entrevista à televisão.

"Queria muito isso e mantive a concentração em cada prova. Sabia, quando cheguei à final, que podia tudo."

Depois de cravar recordes nas classificatórias e nas semifinais, Pearson largou na raia três e confirmou sua proeminência no evento com o terceiro melhor tempo do ano e um recorde no campeonato mundial,

A medalhista da prata nas Olimpíadas, que não perdeu sequer uma vez na temporada, correu direto para um grupo de colegas australianas na lateral da pista para comemorar a vitória e pisar em uma cópia do programa, cuja capa a estampava neste sábado.

 
Sally Pearson, da Australia, segura o programa do campeonato mundial, cuja capa a estampava, enquanto comemora sua vitória nos 100 metros com barreiras.   
A atleta de 25 anos acabou com a 'maldição da capa' de Daegu --segundo a qual a atleta em destaque fracassa em sete das oito provas do evento-- com um desempenho brilhante de 12seg28 em sua 17a vitória consecutiva, dando a seu país o primeiro título no campeonato.
03/09/2011 REUTERS/David Gray