Técnico do Iraque, Zico critica grama artificial de Cingapura

segunda-feira, 5 de setembro de 2011 10:48 BRT
 

Por Alex Borthwick

CINGAPURA (Reuters) - O técnico Zico, do Iraque, criticou o gramado artificial do estádio Jalan Besar, em Cingapura, dizendo que ele não é digno de uma partida profissional de futebol - no caso, o confronto pelas eliminatórias para a Copa de 2014, na terça-feira.

"Não gosto do campo, da grama" disse o ex-craque brasileiro, de 58 anos, a jornalistas na véspera da partida. "Acho que jogo bom é na grama natural. Talvez para as escolas, para os jovens, tudo bem, mas não para profissionais. As eliminatórias da Copa do Mundo precisam de grama natural."

O campo, provisório, foi homologado pela Fifa enquanto a cidade-Estado constrói o seu Centro Nacional Esportivo, que inclui um estádio com teto retrátil e capacidade para 55 mil lugares, mas que só deve ficar pronto em 2014.

O "Galinho" também se queixou do pouco tempo de recuperação para a sua equipe depois da derrota de 0 x 2 frente a Jordânia, na sexta-feira, na abertura do Grupo A, pela terceira fase das eliminatórias asiáticas.

"Depois do jogo, não é possível relaxar, os jogadores estão cansados, precisam pegar um voo, um voo longo", queixou-se.

A China, que venceu Cingapura por 2 x 1 na sexta-feira, e a Jordânia lideram o grupo e se enfrentam na terça-feira em Amã. As duas equipes mais bem colocadas avançam para a última fase das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

 
Zico depois de reunião com membros da Associação Iraquiana de Futebol, em Arbil, no Iraque. O técnico da seleção iraquiana criticou o gramado artificial do estádio Jalan Besar, em Cingapura, dizendo que ele não é digno de uma partida profissional de futebol - no caso, o confronto pelas eliminatórias para a Copa de 2014, na terça-feira.
27/08/2011  REUTERS/Azad Lashkari