Obra no Maracanã vai atrasar em dois meses, diz governador do RJ

quarta-feira, 21 de setembro de 2011 21:04 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A entrega do estádio do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014 vai atrasar em dois meses, disse nesta quarta-feira o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, após greves atrapalharem o andamento dos trabalhos.

Ele estima que as obras só serão concluídas em fevereiro de 2013. O compromisso era entregar o Maracanã em dezembro de 2012, seis meses antes da Copa das Confederações, considerada um teste para o Mundial.

"O Maracanã será entregue em fevereiro de 2013 concessionado, nas mãos do setor privado", afirmou Cabral à mídia brasileira em Londres.

O presidente do sindicato da construção pesada do Rio, Nilson Duarte, acrescentou à Reuters: "acho que ele está levando em consideração o período de greve e mais um mês de folga. Parece razoável".

Apesar do atraso, o governador não acredita que haverá problema com a Fifa. "A data está confirmada oficialmente. Entregaremos o Maracanã já concedido", declarou Cabral.

Recentemente, operários que trabalham na obra e a Emop, empresa de obras públicas do Estado, já tinham alertado que o prazo não seria cumprido e que o consórcio teria que usar a "gordura dos seis primeiros meses de 2013" para concluir as obras.

"O estádio ainda está em fase de demolição e ainda nem começou a etapa de construção", disse à Reuters o presidente do sindicato da construção pesada. "Achamos que o novo prazo é viável desde que as nossas demandas sejam aceitas. Por enquanto a possibilidade de uma nova greve está descartada."

As obras do Maracanã ficaram paradas quase um mês por conta de duas paralisações, em agosto e em setembro. A última greve durou 19 dias e somente esta semana os operários voltaram ao trabalho após decisão da Justiça, que considerou o movimento abusivo.

Os operários reivindicam melhores condições de segurança, trabalho e mais benefícios.

O investimento feito no Maracanã é de cerca de 930 milhões de reais.

(Por Rodrigo Viga Gaier)