Polêmico ex-árbitro equatoriano é condenado a prisão nos EUA

sexta-feira, 23 de setembro de 2011 19:15 BRT
 

(Reuters) - O ex-árbitro de futebol equatoriano que fez parte da eliminação polêmica da Itália na Copa do Mundo de 2002 foi condenado a dois anos e meio de prisão por acusações de tráfico de heroína, segundo documentos judiciais divulgados nesta sexta-feira.

Byron Moreno, que foi preso no ano passado no aeroporto internacional de Nova York JFK depois de chegar em um voo comercial do Equador com sacos de heroína presos ao corpo, foi condenado em um tribunal distrital dos EUA em Nova York.

Ele enfrentava uma pena máxima de 10 anos de prisão.

Moreno se tornou o centro de uma enorme controvérsia após seu desempenho na partida da Itália contra a Coreia do Sul no Mundial de 2002, quando expulsou o atacante Francesco Totti e anulou um gol italiano antes de os anfitriões asiáticos vencerem por 2 x 1.

Moreno, de 41 anos, voltou à liga de futebol do Equador após a Copa do Mundo, mas abandonou o esporte em 2003 após duas suspensões nacionais, incluindo um afastamento de 20 jogos por ter dado 12 minutos de acréscimo numa partida.

(Reportagem de Frank Pingue em Toronto)