25 de Setembro de 2011 / às 19:32 / 6 anos atrás

Nadadora Diana Nyad desiste de travessia entre Cuba e Flórida

Por Michael Connor

MIAMI (Reuters) - A nadadora norte-americana de longa distância Diana Nyad decidiu neste domingo abandonar sua terceira tentativa de nadar de Cuba até a Flórida após ser atingida no rosto por uma água-viva durante a noite, disse sua equipe.

Nyad, 62 anos, tinha nadado mais de 77 milhas (124 quilômetros) de um total de 103 (166 quilômetros) quando decidiu desistir. No meio do dia de domingo, a atleta de resistência tinha dado mais de 114 mil braçadas desde o começo do percurso na noite de sexta-feira, de acordo com contagem em seu site.

“Depois de mais de 40 horas nadando e duas picadas de água-viva, Diana Nyad decidiu encerrar sua travessia hoje...”, dizia uma mensagem no seu Twitter e site.

Nyad foi tratada por médicos em um bote com equipamentos especiais que a acompanhava após ser picada na noite de sábado.

“Da água, ela chamou o grupo de quatro botes e se dirigiu a cada um deles em voz alta”, segundo o Twitter de Nyad. “‘A equipe médica disse que eu não poderia ir à água por mais duas noites, arriscando ser atingida por águas-vivas.'”

Foi a segunda vez em dois meses que Nyad tentou a travessia. Em agosto, ela nadou por 29 horas e cerca de 50 milhas (80 quilômetros) antes de abandonar. Ela disse ter sofrido com a asma durante 11 horas da travessia e perdeu suas forças.

Mais cedo no domingo, Nyad tinha nadado “forte e mais forte”, dizia uma mensagem, após seu ritmo diminuir quando foi atingida pela água-viva e ter problemas com a respiração.

Em um ponto da travessia, um tubarão branco foi percebido nas proximidades, mas ela nadou para se afastar quando um dos mergulhadores de segurança se aproximou.

Depois que se retirou das competições de natação anos atrás, Nyad tomou a decisão de nadar para ajudar as pessoas idosas a perceber que elas ainda podem fazer muitas coisas. Ela disse também que a natação ajudava a melhorar as relações entre Estados Unidos e Cuba.

Nyad, que foi criada no sul da Flórida, fez a primeira tentativa de travessia em 1978 quando ela tinha 28 anos e estava no auge como nadadora de longa distância. O mar bravo forçou-a a desistir.

Ela tem vários recordes, incluindo a volta a nado ao redor da ilha de Manhattan em Nova York em 1975 em menos de oito horas e completou as 102,5 milhas (165 quilômetros) entre Bimini nas Bahamas até a Flórida em 1979.

A travessia do Estreito da Flórida foi completada em maio de 1997 pela australiana Susan Maroney, então com 22 anos, mas ela nadou em uma gaiola protegida dos tubarões. Nyad estava protegida nas águas mornas por um dispositivo anti-tubarões que usa uma corrente elétrica média para afastar os predadores.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below