Chefe da McLaren sai em defesa de criticado Hamilton

segunda-feira, 26 de setembro de 2011 10:13 BRT
 

Por Ossian Shine

CINGAPURA (Reuters) - O chefe da McLaren, Martin Whitmarsh, deu uma proteção paternal ao criticado Lewis Hamilton depois do Grande Prêmio de Cingapura, no domingo, quando o estilo agressivo do piloto britânico gerou ainda mais polêmica.

Hamilton guiou de forma soberba por vários momentos para terminar a corrida noturna no circuito de rua na quinta posição, mas novamente sua performance foi ofuscada por um incidente com Felipe Massa, da Ferrari.

O brasileiro, que já tinha batido com o campeão mundial de 2008 nesta temporada, disse que Hamilton destruiu sua corrida.

O piloto da McLaren quebrou a Ferrari de Massa ao tentar ultrapassá-lo no início da corrida, e Hamilton recebeu uma penalização de passar pelos boxes por ter causado a colisão.

Massa, claramente irritado, reclamou bastante do britânico e pediu que o órgão regulador do esporte interviesse porque Hamilton estava dirigindo perigosamente e não estava pensando nas consequências dentro da pista.

Enquanto Hamilton se recusou a ser levado para uma guerra de palavras e recuou para o motorhome da sua equipe, Whitmarsh saiu em sua defesa.

"A verdade é que existem muitas pessoas que já falaram comigo que têm uma visão diferente", disse Whitmarsh sobre o acidente.

"Eu acho que você tem que assumir algum risco em ultrapassagens. E ele (Hamilton) é um piloto que quer ultrapassar rápido. Agora, após o ocorrido, ele vai se arrepender e gostaria de ter esperado por mais três curvas ou qualquer outra coisa."   Continuação...