Ressurgimento de Kaká é boa notícia para Real e Mourinho

quarta-feira, 28 de setembro de 2011 08:43 BRT
 

Por Iain Rogers

MADRI (Reuters) - O Real Madrid permaneceu confortavelmente na liderança do Grupo D com uma vitória tranquila por 3 x 0 na terça-feira sobre o Ajax, mas o ressurgimento do meia Kaká talvez seja o acontecimento mais importante para o técnico José Mourinho.

O brasileiro, de 29 anos, nunca conseguiu repetir no Real Madrid as atuações que fizeram dele o melhor jogador do mundo em 2007 pelo Milan, apesar de ter sido contratado como estrela por quase 70 milhões de euros em 2009.

Kaká sofreu uma série de contusões e passou por uma cirurgia no joelho após a Copa do Mundo de 2010 -- sua última aparição pela seleção brasileira --, mas a atuação contra o Ajax, quando marcou um gol e participou de outros dois, sinalizou que ele está recuperando a forma.

Ao deixar o campo com 15 minutos para o final da segunda vitória seguida do Real na Liga dos Campeões, Kaká foi ovacionado pela torcida no estádio Santiago Bernabéu, num claro sinal de confiança em seu futebol.

"Ele passou por momentos muito ruins", disse Aitor Karanka, assistente técnico de Mourinho que substituiu o técnico suspenso, em entrevista coletiva após o jogo.

"Para aqueles de nós que mantiveram a confiança nele, ver a felicidade estampada no rosto dele agora é muito satisfatório", acrescentou. "Um grande jogador como ele, e considerando tudo que ele passou, merece ser feliz de novo."

Até terça-feira, Kaká tinha mostrado apenas lampejos de seu talento em jogos da pré-temporada e no início do Campeonato Espanhol, em que marcou o quinto gol numa goleada de 6 x 0 sobre o Real Zaragoza.

Mourinha vinha deixando Kaká no banco, preferindo escalar o alemão Mesut Ozil no lugar do brasileiro, e houve bastante especulação sobre o futuro do ex-jogador do São Paulo no Real Madrid.

O goleiro Iker Casillas, capitão do Real Madrid, disse que agora o time está animado com a volta por cima de Kaká.

"Nós sabemos que ele é um jogador de talento e uma ótima pessoa, e temos confiança nele", disse. "Ele é comprometido consigo mesmo, com seus companheiros e com a equipe. Nós queremos que ele seja o que era antes, mas nós sabemos como é a imprensa. Se ele for um pouco menos brilhante num jogo, vai ser criticado outra vez."

 
Kaká, do Real Madrid, durante partida contra o Levante em Valência, na Espanha. 18/09/2011 REUTERS/Heino Kalis