Empaca venda de estádio olímpico de Londres ao West Ham

terça-feira, 11 de outubro de 2011 10:14 BRT
 

Por Avril Ormsby

LONDRES (Reuters) - A venda do principal estádio a ser usado na Olimpíada de 2012 para o West Ham United foi paralisada nesta terça-feira devido a entraves jurídicos, informou o governo britânico.

O time da segunda divisão inglesa ainda poderá alugar o estádio depois da Olimpíada, conforme um novo plano que mantém o local sob propriedade pública e exige que a Companhia do Legado do Parque Olímpico (OPLC, na sigla em inglês) reabra o processo para encontrar futuros ocupantes para a arena.

O Tottenham Hostspur também se envolveu na disputa, e além disso havia a preocupação das autoridades em preservar a pista de atletismo do estádio, que será crucial para que Londres tente receber o Mundial de Atletismo de 2017.

"O processo de vender o estádio empacou", disse o ministro dos Esportes, Hugh Robertson, em nota. "Estamos tomando medidas hoje para encerrar a paralisia legal que colocou em risco esse legado. Encerrar o atual processo de venda e buscar uma solução via locação irá eliminar a atual incerteza e nos permitirá contribuir com mais confiança para o futuro uso do estádio."

Robertson acrescentou que o governo deseja a reabertura do estádio em 2014. O West Ham sinalizou que ainda tem interesse em ocupar o estádio, cuja construção custou cerca de meio bilhão de libras (784 milhões de dólares).

Alugar em vez de comprar pode ser bom para as contas do West Ham, rebaixado para a segunda divisão no ano passado.

A transformação do estádio depois da Olimpíada de 2012 custará 35 milhões de libras, verba já contemplada nos 9,3 bilhões de libras que o setor público reservou para os Jogos Olímpicos. Ele terá sua capacidade, de 80 mil espectadores, reduzida.

O estádio será o epicentro da Olimpíada de Londres-2012, a ser realizada entre 27 de julho e 12 de agosto. O West Ham foi escolhido para herdá-lo, mas o Tottenham Hotspur recorreu à Justiça, dizendo que um empréstimo de 40 milhões de libras concedido pelo Conselho do bairro de Newham ao West Ham garantiu uma vantagem econômica inaceitável ao clube.   Continuação...