Abatido por má temporada, Hamilton procura por respostas

terça-feira, 11 de outubro de 2011 14:34 BRT
 

Por Alan Baldwin

SEUL (Reuters) - A misteriosa perda de rendimento de corrida de Lewis Hamilton tornou-se um desafio para o piloto da McLaren antes do Grande Prêmio da Coreia do Sul, no próximo domingo.

O campeão mundial de Fórmula 1 em 2008 parecia uma figura apagada após o fim de semana passado, no Grande Prêmio do Japão em Suzuka, tentando entender para onde tinha ido o seu ritmo de corrida, enquanto seu companheiro de equipe, Jenson Button, comemorava a vitória.

Hamilton perdeu a pole position depois de não conseguir iniciar uma segunda volta rápida a tempo no treino classificatório, e teve um outro entrevero com o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, durante a corrida.

Até mesmo uma visita ao paddock vizinho da Red Bull para parabenizar o alemão Sebastian Vettel pelo segundo campeonato seguido terminou em fracasso, quando Hamilton não encontrou o piloto de 24 anos.

Hamilton poderia ter colocado a culpa de alguns de seus problemas em outras pessoas, mas em vez disso, ao conversar com repórteres britânicos com ar desanimado, ele foi duro consigo mesmo e também aparentemente sem uma explicação.

"Temos problemas muito maiores com que nos preocupar do que o campeonato", disse ele quando perguntado se doeu ver Vettel, mais de dois anos mais novo, ganhar seu segundo título.

Embora tenha concordado que seu carro foi "fantasticamente rápido", o piloto de 26 anos de idade disse que ele simplesmente "não rápido o suficiente".

"Eu acho que vocês estão todos tentando encontrar respostas sobre porque eu não estou indo bem, mas não há solução, não há resposta para isso", disse ele enquanto os repórteres sugeriram possíveis razões.   Continuação...

 
Piloto da McLaren Lewis Hamilton no box da equipe durante terceira sessão de treino para o Grande Prêmio do Japão, no circuito Suzuka. A misteriosa perda de rendimento de corrida de Hamilton tornou-se um desafio para o piloto da McLaren antes do Grande Prêmio da Coreia do Sul, no próximo domingo.
08/10/2011  REUTERS/Kim Kyung-Hoon