McLaren silencia os gritos de alegria de Vettel

sábado, 15 de outubro de 2011 16:28 BRT
 

Por Alan Baldwin

YEONGAM, Coréia do Sul (Reuters) - Pela primeira vez na temporada, o chefe da McLaren de Fórmula 1, Martin Whitmarsh, conseguiu aproveitar o treino classificatório no sábado sem ter que ouvir no monitor os gritos de comemoração dos rivais.

A Red Bull tinha 16 pole positions consecutivas até que o piloto da McLaren Lewis Hamilton conseguir a primeira posição no grid de largada, algo que não acontecia desde o Grande Prêmio do Canadá em junho do ano passado.

O alemão Sebastian Vettel, que se tornou o bicampeão mais jovem da F1 no Japão aos 24 anos, tinha se acostumado a comemorar com gritos depois de conquistar a pole em 12 corridas nesta temporada.

"Preciso confessar que escutamos alguns dos outros pilotos e eu desligo imediatamente o meu monitor para não ter que escutar os gritos de alegria de Sebastian no seu carro", disse Whitmarsh na coletiva, entre os dois pilotos da sua equipe. "Hoje não precisei correr para desligar o botão e, por isso, me sinto bem", sorriu.

A outra alegria da McLaren, além do bom desempenho do campeão em 2008 Hamilton em um ano complicado e de comemorar o seu Grande Prêmio 700, foi ter impedido a Reb Bull a conquistar todas as poles de uma temporada, o que não acontecia desde a Ferrari em 1952.

A própria McLaren chegou perto do recorde em 1988 e 1989 quando conseguiu 15 poles de 16 corridas, número igualado pela Red Bull e que pode ser superado nas próximas três corridas da temporada.

A Williams também conquistou as 15 primeiras posições em 16 corridas em 1993, enquanto a Red Bull teve 15 poles na temporada passada.

ESTILOS DIFERENTES   Continuação...