Tragédia no estádio de Hillsborough volta a debate na Inglaterra

segunda-feira, 17 de outubro de 2011 12:27 BRST
 

Por Keith Weir

LONDRES (Reuters) - O governo britânico disse na segunda-feira que está comprometido com a liberação de todos os documentos relacionados à tragédia no estádio de futebol de Hillsborough, ocorrida em 1989, que causou a morte de 96 fãs do Liverpool esmagados contra as grades.

O Ministério do Interior, no entanto, disse que a liberação de todos os arquivos deve ser decidida por uma comissão independente, criada dois anos atrás pelo governo anterior para tratar da divulgação. A decisão frustrou os interessados em ter acesso imediato aos papéis.

O incidente foi um divisor de águas para o futebol inglês por ter ocorrido no fim de uma década em que o esporte tinha sido fortemente prejudicado por arruaceiros, os chamados hooligans. Depois de Hillsborough, passou a ser obrigatório que todos os espectadores nos estádios sejam acomodados em cadeiras, o que ajudou a melhorar a segurança dos torcedores.

Parentes das pessoas que morreram no estádio de Hillsborough, situado na cidade de Sheffield, vêm pressionando pela divulgação de detalhes sobre o que a polícia da região disse à então primeira-ministra Margaret Thatcher quando ela visitou o local da tragédia, em abril de 1989.

O secretário de imprensa dela, Bernard Ingham, fez comentários considerados ofensivos ao responsabilizar "uma multidão de bêbados".

O Parlamento britânico iria debater o assunto nesta segunda-feira e havia a expectativa de que poderia aprovar uma resolução, de cumprimento não-obrigatório, pedindo a divulgação na íntegra de todos os documentos relevantes relacionados ao caso.