Dilma defende investigação de ONGs citadas em esquema no Esporte

segunda-feira, 17 de outubro de 2011 17:50 BRST
 

(Reuters) - A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira acompanhar com atenção as denúncias envolvendo o ministro do Esporte, Orlando Silva, acusado de desvio de dinheiro público, e pediu investigação de ONGs que participariam do esquema.

Segundo reportagem da revista Veja, organizações não-governamentais que realizam convênios com o programa Segundo Tempo, do Ministério do Esporte, só recebiam o dinheiro desses acordos após o pagamento de até 20 por cento dos valores dos contratos a pessoas ligadas ao PCdoB, partido de Silva.

"Eu acho que essa é uma questão a ser investigada", disse Dilma em Pretória, África do Sul, ao ser indagada sobre a possibilidade de conduta irregular das ONGs.

"Não é possível fazer tábula rasa, você tem ONGs e ONGs", disse ela, segundo declarações divulgadas pela Presidência da República.

A denúncia da revista se baseia nas declarações do policial militar João Dias Ferreira, um dos cinco presos no ano passado pela polícia de Brasília sob acusação de participar de desvios de recursos destinados ao programa.

Sob o comando do Ministério do Esporte, Silva é o principal encarregado no governo Dilma dos preparativos para a Copa do Mundo de 2014 --alvo de diversas críticas por atrasos nas obras e pelo alto volume de recursos públicos investidos-- e os Jogos Olímpicos de 2016, que serão disputados no país

Silva, que estava em Guadalajara para os Jogos Pan-Americanos, retornou a Brasília e se reuniu, no domingo, com os ministros Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência) para apresentar sua defesa.

Dilma, que está na África do Sul para reunião do Ibas (Índia, Brasil e África do Sul) disse estar acompanhando o caso.

"O governo está acompanhando atentamente todas essas denúncias, os esclarecimentos e as investigações", disse.   Continuação...