22 de Outubro de 2011 / às 21:28 / em 6 anos

ENTREVISTA-"Leonas" não relaxam apesar da superioridade

Por Rex Gowar

GUADALAJARA, México (Reuters) - Como Belen Succi já descobriu, ser a goleira atrás de uma equipe argentina que brincava numa vitória por 11 x 0 em sua estreia no hóquei sobre grama dos Jogos Pan-Americanos poderia levar a um excesso de confiança.

E as dúvidas podem começar a surgir se sua equipe sai em desvantagem no placar, como aconteceu na sexta-feira, quando as campeãs do mundo foram forçadas a batalhar por uma vitória de 7 x 3 sobre o Canadá pela primeira fase do Pan.

Após o lapso inicial, as “Leonas” (leoas) argentinas marcaran quatro gols em seguida e pareciam caminhar tranquilamente para a vitória, mas as canadenses revidaram com dois gols nos últimos cinco minutos do primeiro tempo, tornando o jogo mais equilibrado que o esperado.

A goleira Succi, que ajudou a Argentina a ganhar o título mundial em casa no ano passado, reagiu com irritação com suas companheiras após o terceiro gol canadense.

“A verdade é que é difícil quando as adversárias chegam ao seu gol três vezes e marcam três vezes, você começa a se sentir um pouco insegura como goleira e você tem que administrar mentalmente”, disse Succi à Reuters depois do jogo.

“Você é campeã do mundo, mas qualquer um pode vencê-la se sua mente não está pronta para controlar o jogo”, acrescentou Succi, que também ganhou o Troféu dos Campeões três vezes e ajudou Argentina a levar o ouro no Pan de 2007 no Rio de Janeiro.

Succi, que completou 26 anos no último domingo, disse que a equipe fez ajustes defensivos contra o Canadá durante a partida e contou com a habilidade de suas atacantes para fechar uma vitória tensa.

“Quando saímos para o segundo tempo com um sistema defensivo mais equilibrado, tivemos a confiança necessária para buscar a vitória”, disse ela.

Succi disse que motivação não sera um problema para a Argentina, apesar da sua esmagadora superioridade no torneio em Guadalajara.

“Estamos constantemente estimuladas, nós nunca relaxamos, a comissão técnica fica no nosso pé”, disse a goleira de 1,75 metro, apelidada de ‘Pateta’ por ter os dentes da frente separados como os do personagem da Disney.

“Você tem que dar o seu tudo, como se fosse a final do Mundial. Se você sair para um desempenho regular ou jogar defensivamente, você não está mostrando o que é preciso”, disse Succi.

“Há meninas novas (na equipe) para as quais o Pan-Aamericano é algo novo e elas estão nervosas, ansiosos, e isso é bom. As equipes estão sempre mudando. Nós não somos sempre as mesmas, o que nos faz criar novas expectativas. ”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below