Terry elogia investigação da FA sobre suposta ofensa racista

terça-feira, 25 de outubro de 2011 20:11 BRST
 

Por Toby Davis

LONDRES (Reuters) - John Terry saudou a decisão da Associação de Futebol da Inglaterra (FA) de lançar uma investigação sobre uma alegação de abuso racista durante o dérbi do oeste de Londres entre Chelsea e Queen's Park Rangers.

Capitão da Inglaterra, Terry nega veementemente ter ofendido racialmente o zagueiro Anton Ferdinand, irmão mais novo de seu companheiro de longa data na seleção Rio Ferdinand, na derrota por 1 x 0 do Chelsea em Loftus Road, no domingo.

A FA disse na terça-feira que além de investigar as supostas acusações racistas, também acusará o Chelsea por não controlar o temperamento de seus jogadores.

Além disso, o técnico André Villas-Boas foi convidado pela FA para explicar sua crítica pós-jogo ao árbitro Chris Foy.

"Congratulo-me com o inquérito da FA e estamos ansiosos para limpar meu nome o mais rápido possível", disse Terry em um comunicado.

O incidente envolvendo os dois jogadores tem sido amplamente divulgado depois que a filmagem foi mostrada na Internet.

Uma denúncia anônima foi feita também para os policiais que disseram que estão investigando o assunto.

"A FA leva a sério qualquer alegação de discriminação e abuso deste tipo", disse a entidade em comunicado que não fez nenhuma menção a qualquer jogador.

Terry foi rápido em negar as acusações depois do jogo de domingo. Ele divulgou um comunicado dizendo que o incidente foi um "mal-entendido".

Villas-Boas apoiou o seu capitão em uma entrevista coletiva na terça-feira. O português disse que Terry e Ferdinand tinham se encontrado após a partida.