Com dinheiro e brasileiros, Anzhi quer chegar à elite europeia

terça-feira, 25 de outubro de 2011 17:07 BRST
 

Por Gennady Fyodorov

MAKHACHKALA, Rússia (Reuters) - O novo rico do futebol russo Anzhi Makhachkala tem um trabalho em curso que pode levar vários anos para ser concluído, mas o clube tem os olhos fixos em se tornar um dos clubes de elite da Europa.

Com dinheiro em sobra fornecido pelo ambicioso proprietário russo Suleiman Kerimov, o diretor-geral do Anzhi, German Chistyakov, está pensando grande.

"É apenas a ponta do iceberg", disse Chistyakov a jornalistas após a abertura da primeira das várias escolas de futebol para jovens na província do Daguestão.

"É óbvio que não teríamos feito esses enormes investimentos para este projeto sem ter grandes ambições", acrescentou.

"Não é nenhum segredo que nós queremos nos tornar um dos clubes do topo, não só na Rússia, mas também na Europa. É um projeto a longo prazo", disse.

O dinheiro de Kerimov ajudou a atrair o atacante camaronês Samuel Eto'o da Inter de Milão durante a última janela de transferências em um contrato de três anos.

De acordo com relatos da mídia, Eto'o é hoje o jogador mais bem pago do mundo, com um salário anual de 20 milhões de euros (26,8 milhões de dólares).

A transferência colocou o Anzhi no centro das atenções e o clube da volátil região do Cáucaso do Norte dificilmente passa um dia sem que a mídia mundial especule novas contratações de alto nível.   Continuação...