Ecclestone elogia Nova Jersey e adverte Coreia do Sul

quinta-feira, 27 de outubro de 2011 17:05 BRST
 

Por Alan Baldwin

NOVA DÉLHI (Reuters) - O chefe comercial da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, elogiou um acordo de 10 anos para um Grande Prêmio em Nova Jersey na quinta-feira, enquanto alertou a Coreia do Sul sobre o futuro da corrida daquele país.

"Vai ser perfeito, não há problema", disse ele a repórteres no Grande Prémio da Índia quando questionado sobre um acordo que dará aos Estados Unidos duas corridas por temporada a partir de 2013, se Austin, no Texas, fizer sua estreia no ano que vem como planejado.

O britânico confirmou que o acordo, conforme anunciado pelas autoridades locais na terça-feira, foi por 10 anos.

A corrida da Coreia do Sul no circuito de Yeongam a cerca de 320 km ao sul da capital Seul estreou no calendário na temporada passada, depois de correr contra o tempo para concluir o circuito.

Ecclestone disse "não ter ideia" se a prova permaneceria no calendário, depois da notícia de que os organizadores locais queriam renegociar o seu contrato por causa dos custos.

"Há muitas coisas na vida que você não pode pagar. Você não precisa tê-las ", disse Ecclestone.

"Levou tempo suficiente para negociar com eles, em primeiro lugar", respondeu o dirigente de 80 anos, quando perguntado se ele estaria disposto a renegociar.

"Eles realmente não ficaram atrás", acrescentou o britânico sobre a corrida deste ano em Yeongam, em que as equipes que chegaram lá encontraram ervas daninhas que cresceram entre o paddock, pavimentação de pedras e traços de grafite.

Ecclestone disse que a Espanha continuará a ter duas corridas, em Barcelona e Valência, e acrescentou que ele não estava neste momento discutindo qualquer outro novo GP.

A chegada de Nova Jersey, junto com Sochi da Rússia em 2014, renovou as especulações sobre para quantas corridas o calendário poderia esticar e quais provas poderiam ser sacadas para dar lugar para os recém-chegados.