27 de Outubro de 2011 / às 20:15 / 6 anos atrás

Aldo Rebelo promete relação de "independência" com Fifa

BRASÍLIA (Reuters) - O novo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, afirmou nesta quinta-feira que o relacionamento do governo brasileiro com a Fifa nas tratativas para a realização da Copa do Mundo de 2014 no país será de "cooperação" e "independência" entre as duas instituições.

"Não houve recomendação da presidente (sobre a relação com a Fifa) e creio que o relacionamento deve ser o relacionamento de praxe", disse o ministro a jornalistas.

"Ou seja, a Fifa tem uma responsabilidade diante da Copa do Mundo, o governo tem também a sua responsabilidade e trabalharão, naturalmente, levando em conta a cooperação necessária na promoção e na construção da Copa do Mundo e a independência entre as duas instituições."

O governo da presidente Dilma Rousseff trava uma disputa com a Fifa e com o Comitê Organizador Local (COL) da competição sobre a Lei Geral da Copa, que dispõe sobre normas para a realização do evento esportivo no país.

Entre os temas envolvidos na queda de braço estão a concessão de meia entrada para estudantes e a proibição da venda de bebidas alcoólicas nos estádios, aos quais a Fifa se opõe. O Executivo, no entanto, não tem a intenção de suspender legislações vigentes no país durante o torneio.

Aldo, que foi presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), declarou posição pessoal favorável à meia entrada para estudantes, e disse que defenderá a posição do governo nesta discussão.

"Não tenho atribuição de rever a lei Geral da Copa", afirmou. "Como ministro, terei de defender a posição do governo."

"MINHA EQUIPE"

O ministro disse que não tem a intenção de permitir novos convênios entre o ministério e organizações não-governamentais (ONGs), foco das denúncias de irregularidades que resultaram na saída de seu antecessor, Orlando Silva, do ministério.

Aldo disse que "certamente" fará mudanças na equipe da pasta, mas de acordo com ele, a troca de pessoal não deve ser encarada como a "condenação" dos que forem afastados.

Uma fonte do Palácio do Planalto confirmou que uma das recomendações dadas ao novo ministro é que ele promova a substituição de pessoas com nomes envolvidos nas recentes denúncias de desvio de recursos em convênios firmados pela pasta.

"Recebi da presidente Dilma uma demonstração de confiança e a responsabilidade de montar minha equipe para dirigir o ministério", declarou o ministro.

Aldo disse que almoçou com Orlando Silva para tomar conhecimento da estrutura e do funcionamento do ministério, além do relacionamento com as outras instituições envolvidas na preparação da Copa do Mundo no Brasil em 2014 e da Olimpíada de 2016.

Após o anúncio do novo ministro pela Presidência da República, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e o COL, comandado pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira, divulgaram notas parabenizando Aldo.

"Que o ministro conte sempre com a nossa colaboração e saiba que as portas do Comitê estarão sempre abertas", disse Teixeira no breve comunicado.

Para o comitê organizador da Olimpíada, "a trajetória política de Aldo Rebelo e sua corajosa defesa dos interesses do Brasil trazem as mais promissoras expectativas para o esporte no país".

Aldo deve tomar posse como ministro na próxima segunda-feira.

Reportagem de Maria Carolina Marcello e Jeferson Ribeiro

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below