Operários paralisam obras de estádio de Pernambuco para a Copa

quinta-feira, 3 de novembro de 2011 14:11 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Operários que trabalham na construção da Arena Pernambuco, um dos palcos da Copa do Mundo de 2014, paralisaram as obras do estádio nesta quinta-feira numa greve por melhores condições de trabalho, informou o sindicato que representa a categoria.

A decisão pela paralisação foi tomada em assembleia na terça feira. Como foi feriado nacional na quarta-feira, a obra foi efetivamente interrompida nesta quinta-feira. O policiamento foi reforçado nas proximidades da obra, mas o clima no local é de aparente tranquilidade

Os cerca de 1.500 operários reclamam das condições de trabalho e maus tratos. A decisão pela greve teria origem na demissão de dois funcionários que eram da comissão da prevenção de acidentes e segurança no trabalho.

De acordo com um dos funcionários, que falou sob condição de anonimato por afirmar temer represálias, os trabalhadores querem a reintegração desses dois trabalhadores.

No último dia 19 de outubro, os funcionários da Arena Pernambuco fizeram uma paralisação de advertência nas obras do estádio para reivindicar reajuste no valor da cesta básica e aumento da hora extra.

A construtora responsável pela obra, a Odebrecht, não reconhece o movimento e alega que a greve acontece em meio a negociações. A Odebrecht tenta na Justiça obrigar que os trabalhadores voltem ao trabalho para não prejudicar o prazo de entrega da obra

O estádio, localizado em São João da Mata, região metropolitana do Recife, vai receber jogos da primeira fase da Copa do Mundo de 2014 e um jogo pelas oitavas de final .

Trabalhadores que constroem a arena de Brasília também estão de braços cruzados e operários que atuam nas reformas do Mineirão e do Maracanã também já fizeram paralisações esse ano.

(Por Rodrigo Viga Gaier)