Segurança da Olimpíada de Londres terá reforço de 6.000 soldados

sexta-feira, 4 de novembro de 2011 14:57 BRST
 

Por Avril Ormsby

LONDRES (Reuters) - Mais de 6.000 soldados britânicos devem reforçar a segurança de instalações olímpicas de Londres no próximo ano, disse uma fonte nesta sexta-feira, enquanto continua o planejamento para o que deve ser o maior desafio de segurança do país desde a 2a Guerra Mundial.

Os organizadores dos Jogos Olímpicos estão "ativamente olhando a possibilidade de usar o Exército durante os Jogos", depois de uma reavaliação dos números necessários.

O comitê organizador de Londres (Locog) nomeou a empresa de segurança privada G4S para recrutar, treinar e gerenciar 10 mil guardas civis para patrulhar dentro das instalações olímpicas, mas esse número deve subir para até 22 mil, disse a fonte.

Os 6.000 soldados ajudariam a cobrir o déficit.

"Vamos todos ter a certeza de saber que milhares de soldados altamente treinados estarão por aí", disse a fonte.

As tropas não devem usar uniforme militar, mas sim o uniforme da equipe de segurança civil, e receberiam o seu salário normal.

No mês passado houve indicações de que mais guardas seriam necessários para os Jogos, depois que o presidente-executivo do Locog, Paul Deighton, disse à Assembleia de Londres que o uso de reservistas do Exército era uma opção a ser considerada para ajudar a atender o grande número de guardas necessários.

A Grã-Bretanha permanece em alerta de ataque terrorista apesar de seu nível de ameaça internacional ter baixado em julho de severo para substancial, o terceiro nível mais alto, o que significa que um ataque terrorista é uma possibilidade forte e pode muito bem ocorrer sem aviso prévio adicional.   Continuação...