Premiê britânico pede que Fifa reveja veto a papoula em uniforme

quarta-feira, 9 de novembro de 2011 10:59 BRST
 

Por Mike Collett

LONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, pediu à Fifa que reconsidere a proibição "abusiva" que impede seleções britânicas de usarem uma papoula bordada em seus uniformes para marcar o "Dia da Lembrança" em amistosos nesta semana.

A Fifa rejeitou pedidos do governo britânico de permitir que a Inglaterra e País de Gales usem a papoula, mas vai autorizar o uso de braçadeiras pretas e períodos de silêncio antes dos jogos.

A Inglaterra receberá a campeã mundial Espanha, em Wembley, enquanto a Noruega visitará Cardiff, no País de Gales, no sábado. A Escócia vai disputar um amistoso contra o Chipre na sexta-feira.

Em um comunicado emitido a partir de seu gabinete na manhã de quarta-feira, Cameron disse: "Isto parece abusivo. A idéia de que usar uma papoula para lembrar aqueles que deram suas vidas pela nossa liberdade é um ato político é absurda."

"Usar uma papoula é um ato de enorme respeito e orgulho nacional. Espero que a Fifa reconsidere isso."

O governo britânico, apoiado pela Associação Inglesa de Futebol (FA), pediu permissão à Fifa para usar as papoulas, que são um símbolo para lembrar os membros das Forças Armadas que morreram no cumprimento do dever.

O "Dia da Lembrança" é celebrado em 11 de novembro, o aniversário da assinatura do Armistício que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918.

No entanto, a Fifa rejeitou o pedido em uma carta enviada à FA.   Continuação...