15 de Novembro de 2011 / às 22:34 / em 6 anos

Partido Popular propõe novo acordo para futebol na TV espanhola

Por Iain Rogers

MADRI (Reuters) - O Partido Popular (PP) espanhol quer pressionar o Real Madrid e o Barcelona para que cheguem a um consenso com seus adversários da Liga de Futebol Espanhola a respeito de uma distribuição mais igualitária dos direitos de transmissão televisiva dos jogos, segundo a senadora Miriam Blasco.

As pesquisas indicam uma clara vitória do PP na eleição parlamentar de domingo, e Blasco, medalhista olímpica de judô e porta-voz de Esportes do PP no Senado desde 2000, disse à Reuters que é vital que os clubes menos ricos recebam uma fatia mais justa dos rendimentos da TV.

“A verdade é que a Liga Espanhola não existiria se não fosse por todas as demais equipes (além de Real e Barcelona)”, disse à Reuters a senadora, cotada para o cargo de secretária de Esportes do futuro governo

“É verdade também que Real Madrid e Barcelona vendem muito mais do que qualquer outro, então estou de acordo que uma parte proporcional maior fique para eles”, acrescentou.

Pelo atual sistema, Real e Barça - clubes com maiores rendas no mundo - negociam seus próprios contratos com os meios de comunicação, e juntos ficam com metade da verba anual de cerca de 600 milhões de euros (818 milhões de dólares).

O Barcelona recebeu 180 milhões de euros em contratos de TV na temporada 2009/10 (incluindo contratos estrangeiros), e o Real obteve pelo menos 160 milhões, segundo o último relatório da consultoria Deloitte sobre o dinheiro nas ligas de futebol, divulgado em fevereiro.

Um estudo de 2010 da consultoria Sport+Markt mostrou que os clubes mais importantes rendem quase 19 vezes mais para a televisão do que seus rivais menores da primeira divisão espanhola, o que é de longe a maior diferença entre todas as ligas europeias.

Na liga inglesa, por exemplo, onde a negociação com as TVs é coletiva, os mais ricos receberam 1,7 vez mais do que seus adversários menores.

Recentemente, o Sevilla liderou um movimento para tentar reformular as regras, acusando o Real e o Barcelona de criarem um sistema em que só eles serão capazes de ser campeões. O problema se agravou com a atual crise financeira, que obrigou muitos clubes a solicitarem recuperação judicial.

“O futebol está vivendo acima das suas possibilidades, e hoje em dia só dois clubes são rentáveis”, disse Blasco, de 47 anos, primeira espanhola a ganhar medalha de ouro na Olimpíada de Barcelona-92.

Ela lembrou que, em caso de quebra generalizada dos endividados clubes menores, “Real Madrid e Barcelona sairão perdendo igualmente”.

A senadora negou, no entanto, que o PP tenha a intenção de alterar as regras por via legislativa.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below