November 18, 2011 / 2:59 PM / 6 years ago

Piloto russo pede desculpas por críticas à Renault

3 Min, DE LEITURA

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - O piloto russo de Fórmula 1, Vitaly Petrov, pediu desculpas à sua equipe, a Renault, por ter criticado suas tácticas e os pitstops da escuderia.

A agente de Petrov, Oksana Kossatchenko, disse à Reuters na sexta-feira que Petrov tinha dado uma entrevista para a TV 2 da Rússia no calor do momento, após a corrida de domingo em Abu Dhabi, mas imediatamente se arrependeu de seus comentários.

"Foi uma entrevista emocional", disse. "Foi uma exceção e ele pediu desculpas depois à equipe. Isso nunca vai acontecer novamente. Estamos realmente arrependidos e a gestão já tem conversado com Vitaly."

Kossatchenko disse que tinha falado também na sexta-feira com o chefe da equipe, Eric Boullier, e o proprietário Gerard Lopez.

Não houve comentário imediato da Renault, que está se preparando para a corrida de encerramento da temporada no Brasil na próxima semana.

Petrov disse ao canal de televisão russo que, embora seu contrato o impeça de dizer qualquer coisa ruim sobre a equipe, ele tinha de falar.

"Eu não tenho criticado a equipe, apesar de perdemos tantas vezes. O quanto temos perdido em pitstops? Com a estratégia?", questionou ele em comentários traduzidos e relatados por vários sites.

"Perdemos posições em cerca de dez corridas ou até mais. Mesmo sem um carro rápido, poderíamos ter ganhado pontos positivos, poderíamos ter terminado com pontos se tivéssemos tido uma boa estratégia", acrescentou.

"Mas eu não poderia falar em entrevistas que perdemos com os pitstops, e eu não posso falar sobre isso agora também. Mas eu não posso calar mais - acabou. Eu não consigo mais manter tudo internamente."

Petrov, primeiro piloto da Rússia na Fórmula 1, tem contrato com a Renault para o próximo ano, embora exista alguma especulação sobre seu futuro.

As críticas à equipes renovaram as conversas sobre suas relações com a Renault, que está mudando seu nome para "Lotus" para a temporada de 2012. O russo começou a temporada com o terceiro lugar na Austrália, mas conseguiu apenas cinco pontos nas últimas 11 corridas.

Seus companheiros de equipe não têm feito nada melhor. O alemão Nick Heidfeld foi substituído em agosto pelo brasileiro Bruno Senna, que marcou apenas dois pontos até agora.

Petrov disse que o carro estava bom para as primeiras corridas, mas que a equipe não conseguiu desenvolvê-lo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below