November 19, 2011 / 4:53 PM / in 6 years

Nadal encerra ano no ATP World Tour como azarão

4 Min, DE LEITURA

Por Martyn Herman

LONDON (Reuters) - Rafael Nadal volta a atuar neste domingo no torneio ATP World Tour, na esperança de que o mundo se lembre de seu talento.

O espanhol, afastado há um mês, teve um ano fraco para seus altos padrões e não obtém um título desde seu sexto troféu em Roland Garros em junho.

Sua liderança no ranking foi arrebatada por Novak Djokovic, grande destaque de 2011, e os prêmios em dinheiro do evento em Londres parecem a caminho das mãos do suíço Roger Federer, novamente em boa forma, e do favorito da casa, Andy Murray.

O tenista de 25 anos, cuja última partida importante foi uma derrota chocante para o alemão Florian Mayer em Xangai em outubro, não se mostrou abalado com sua posição frágil nos preparativos para sua partida de abertura pelo Grupo B contra o norte-americano Mardy Fish.

"Não me sinto (esquecido)," disse Nadal a repórteres quando o hoje número dois do mundo, quando provocado se ele tinha ficado à sombra dos três melhores do mundo. "Talvez você sinta isso, mas eu não."

"Disputei a final dos últimos três grand slams e tive uma boa temporada. Perdi algumas partidas importantes, mas venci algumas também. Estou satisfeito com meu ano."

"Não tive um ano perfeito, mas foi um ano muito bom. Fiquei fora do circuito por algum tempo e provavelmente é por isso que a atenção está nos outros," acrescentou o nativo de Mallorca, que irá liderar a Espanha na final da Copa Davis no mês que vem contra a Argentina.

Djokovic, apesar dos problemas no ombro, será o grande obstáculo em Londres após vencer três dos quatro grand slams do ano e os eventos Masters Series no Canadá, em Roma, Madri, Indian Wells e Miami. Mas Nadal diz não estar desesperado para reafirmar sua autoridade sobre o sérvio, que até este ano ele havia derrotado em 16 de 23 enfrentamentos.

"Provavelmente é o nível de tênis mais alto que já vi," afirmou Nadal sobre Djokovic, que o bateu em seis finais em 2011 em três pisos diferentes.

"Mas não trabalho todos os dias pensando em Novak, e sim no que preciso fazer para continuar melhorando, para ser um jogador melhor. É isso que fiz durante toda minha carreira e quero continuar fazendo."

"Novak teve uma temporada incrível. O que ele fez é muito difícil de repetir. O nível de seu tênis estava muito, muito alto. Ele me derrotou e estava jogando melhor do que eu. É por isso que ele venceu quase todas as partidas durante a temporada."

Nadal irá enfrentar seu grande rival Federer na primeira fase pela primeira vez na semana que vem - uma repetição da final do ano passado, vencida pelo suíço.

Federer busca o recorde de seis títulos em uma temporada neste torneio de encerramento do ano, marca que o colocaria acima de Ivan Lendl e Pete Sampras.

Ele começa a jogar no domingo encarando Joe-Wilfried Tsonga, mas seu embate com Nadal será um dos destaques da semana.

"Sempre gosto de jogar contra Rafa," disse Federer. "Nem preciso dizer que gostei daquela partida (final do ano passado), mas também das partidas que perdi, como em Wimbledon e Roma. Tivemos algumas batalhas épicas e estou contente que teremos mais uma agora."

Djokovic estreia na segunda contra Tomas Berdych.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below