Webber vence GP Brasil e Red Bull ratifica domínio na F1

domingo, 27 de novembro de 2011 17:38 BRST
 

Por Tatiana Ramil e Marcelo Teixeira

SÃO PAULO (Reuters) - O australiano Mark Webber ganhou o Grande Prêmio do Brasil neste domingo, com o campeão mundial da temporada da Fórmula 1 e seu companheiro de Red Bull, Sebastian Vettel, em segundo lugar, numa corrida sob sol e com poucos incidentes em Interlagos.

Foi a primeira vitória de Webber em 2011, enquanto o bicampeão Vettel somou 11 em 19 corridas num ano que teve o domínio da Red Bull, já campeã também do mundial de construtores.

O britânico Jenson Button, da McLaren, completou o pódio e garantiu o vice-campeonato da temporada, chegando a 270 pontos, contra 258 de Weeber e 257 do espanhol Fernando Alonso, que terminou a corrida paulista em quarto lugar.

"Algumas vezes meu ritmo é definitivamente melhor. Hoje foi um ótimo grande prêmio, o ritmo foi bom, sabia que chegaria bem", afirmou Webber após a corrida.

Um problema mecânico de Vettel facilitou as coisas para o australiano. Webber, que largou atrás do pole position Vettel, passou o companheiro na volta 30, quando o alemão aparentemente tinha problemas com o câmbio.

Segundo Vettel, a equipe lhe avisou do problema e alertou que não poderia esticar muito as marchas e que deveria usar mais as marchas altas. Jornalistas questionaram na entrevista após a corrida se não houve jogo de equipe.

"O problema parecia bem ruim, então eu vi ainda muito cedo na corrida que precisava cuidar para terminar. E disse à equipe para avisar o Mark que eu o deixaria passar, porque eu não sabia se ia conseguir terminar ou não", disse o alemão.

"Continuei perdendo tempo, me senti um pouco como o Senna em 1991. Eu estava sem a segunda marcha, e nas retas tinha que mudar mais rápido, então não havia chance de me aproximar do Mark. No final vi que Jenson estava vindo e então arrisquei mais, andei um pouco mais forte", acrescentou.   Continuação...

 
Dupla de pilotos da Red Bull Sebastian Vettel e Mark Webber comemora com integrantes da equipe Red Bull após o GP Brasil de Fórmula 1, em Interlagos. 27/11/2011 REUTERS/Nacho Doce