Aldo pede rapidez na aprovação de lei da Copa, diz líder

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011 14:31 BRST
 

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, pediu rapidez na aprovação na Câmara dos Deputados da Lei Geral da Copa, um conjunto de regras para a realização da Copa do Mundo em 2014 no Brasil, mas há dificuldades para votar o projeto ainda neste ano, afirmou o líder do governo na Casa, Cândido Vaccarezza (PT-SP).

"O ministro Aldo me ligou, pedindo para votar esse ano (a Lei Geral da Copa). Ele quer celeridade", disse o líder governista. "Se houver condições regimentais. nós poderemos votar neste ano."

Segundo o líder, no entanto, existem entraves do regimento para votar o projeto ainda em 2011.

A pauta está trancada por seis medidas provisórias e há interesse do governo em votar um acordo internacional que aumenta as cotas de participação do Brasil no Fundo Monetário Internacional (FMI) e um projeto que regulamenta a previdência complementar de servidores públicos antes do recesso parlamentar, que começa em 23 dezembro.

Vaccarezza pretende ainda negociar para incluir na pauta deste ano o projeto do Novo Código Florestal assim que ele for votado no Senado. A previsão é que senadores analisem a proposta na próxima terça-feira.

Outro obstáculo é político. O líder governista precisaria ainda fazer um acordo com a oposição para garantir uma votação tranquila da Lei Geral.

"Acho difícil nós conseguirmos, mas vou me esforçar", comentou.

Depois de aprovada na Câmara, a Lei Geral ainda precisa do aval dos senadores. Vaccarezza calcula que o projeto poderia ser votado em fevereiro no Senado se a Câmara o aprovar neste ano.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)