Promotores apresentam acusações de manipulação no futebol turco

sábado, 3 de dezembro de 2011 12:01 BRST
 

Por Can Sezer

ISTAMBUL (Reuters) - Os promotores que investigam um escândalo de manipulação de resultados no futebol da Turquia devem apresentar as acusações contra 93 suspeitos na segunda-feira, incluindo Aziz Yildirim, presidente do campeão Fenerbahçe, de acordo com a mídia turca.

Mais de 30 jogadores e autoridades, entre eles Yildirim, foram presos enquanto aguardavam julgamento desde que o escândalo estourou durante o verão no hemisfério norte, forçando a Federação Turca de Futebol (TFF na sigla em inglês) a retardar por um mês o início da temporada.

Um dos dois vice-presidentes da TFF, Goksel Gumusdag, está entre os indiciados pela suposta fraude em 19 partidas.

Os promotores finalizaram a investigação e prepararam os indiciamentos na sexta-feira, e estes serão arquivados em um tribunal de Istambul na segunda-feira. O principal promotor deve emitir uma declaração no final do sábado, relatou o jornal Habertürk.

Na sexta-feira, o presidente Abdullah Gul vetou uma legislação aprovada pelo parlamento que reduziria as penas de prisão por crimes de manipulação de resultados de um máximo de 12 para três anos.

O presidente baseou sua decisão na preocupação de que o público veria a mudança na lei como sendo feita para beneficiar certos indivíduos, e que as penas reduzidas não seriam um fator de dissuasão suficiente.

Sob pressão da UEFA, a Federação Turca de Futebol proibiu o Fenerbahçe, campeão de 2010, de participar da Liga dos Campeões deste ano. O Trabzonspor, vice-campeão no ano passado, substituiu o Fenerbahçe.

Entre os jogos sob investigação está a vitória de 4 x 3 do Fenerbahçe sobre o Sivasspor, que decidiu o título no último dia da temporada e a final da copa local entre Besiktas e IBB. O Besiktas devolveu o troféu enquanto a investigação não é concluída.