Ex-capitão da seleção, Sócrates morre aos 57 anos

domingo, 4 de dezembro de 2011 16:16 BRST
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Capitão da seleção brasileira de 1982, Sócrates, o "Calcanhar de Ouro" e reconhecido como um dos maiores jogadores de sua geração, morreu neste domingo aos 57 anos, em virtude de um choque séptico, segundo boletim médico.

Fumante e consumidor de álcool, mesmo nos tempos de jogador, Sócrates estava internado e respirava com a ajuda de aparelhos em um hospital em São Paulo desde quinta-feira, quando confirmou-se que ele havia sofrido uma infecção alimentar.

"O (hospital) anuncia com profundo pesar o falecimento do ex-jogador Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira às 4h30 (horário de Brasília) em consequência de um choque séptico", disse o boletim.

Sócrates, que era formado em medicina e conhecido por Doutor, já havia passado por três internações desde agosto, quando passou nove dias no hospital devido a uma hemorragia digestiva provocada pelo abuso de álcool.

O ex-meiocampista, que jogou pela seleção brasileira nas Copas do Mundo de 1982 e 1986, passou 17 dias no hospital em setembro, com problemas no fígado, e foi cogitada a necessidade de um transplante.

"Sócrates foi um parceiro, um grande amigo, ele era uma figura daquelas que o futebol vai sentir saudades por tudo que ele representou", disse o amigo e ex-colega de seleção Júnior à Reuters, por telefone de sua casa no Rio de Janeiro.

"Quem conviveu com ele pôde desfrutar de uma pessoa especial que ele era, inteligente, culto, divertido, craque de bola. É uma figura do tipo difícil de se encontrar no mundo do futebol", acrescentou o lateral-esquerdo da seleção em 1982 e 1986.

"MAGRÃO"   Continuação...

 
Meia Sócrates, durante jogo da seleção brasileira na Copa do Mundo de 1986, no México: jogador morreu em São Paulo neste domingo aos 57 anos. REUTERS/Wolfgang Rattay/Files