4 de Dezembro de 2011 / às 15:13 / em 6 anos

SAIBA MAIS-Fatos da vida do ex-capitão da seleção Sócrates

(Reuters) - O ex-capitão da seleção brasileira e ídolo do Corinthians Sócrates morreu na madrugada deste domingo aos 57 anos.

PRIMEIROS ANOS E INÍCIO NO FUTEBOL

* Nascido em 19 de fevereiro de 1954 em Belém, capital do Pará, cidade às margens do Rio Amazonas. Registrado com o nome completo de Sócrates Brasileiro Sampaio de Souza Vieira de Oliveira, mudou-se na infância com a família para Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

* Seu irmão Raí, nascido em 1965, jogou pela seleção brasileira campeã do mundo na Copa de 1994, nos Estados Unidos, conquistou a Taça Libertadores da América e foi campeão mundial de clubes pelo São Paulo, além de ter defendido o clube francês Paris St. Germain.

* Conhecido como "Calcanhar de Ouro", "Doutor" e "Magrão", Sócrates era fumante, grande consumidor de álcool e personalidade com visão forte sobre futebol e política.

* Formou-se como jogador pelo Botafogo de Ribeirão Preto e rapidamente tornou-se o melhor atleta do time, mesmo treinando menos que os demais jogadores do elenco, porque também estudava medicina à época.

* Deixou o Botafogo em 1978 e transferiu-se para o Corinthians.

ESTILO DE JOGO

* Sócrates se destacou pela figura esguia, aliada a um estilo de jogo único e aparentemente despretensioso. Caracterizava-se pela notável habilidade com o calcanhar e pela inteligência nas cobranças de pênalti. Fez gols marcantes com ambos os pés e dava passes precisos.

DEMOCRACIA CORINTHIANA

* Como profissional em clubes, Sócrates sempre terá sua imagem vinculada aos seis anos que jogou no Corinthians, clube paulista um dos clubes mais populares do Brasil.

* Sócrates foi um dos líderes da Democracia Corintiana, movimento que permitiu o voto de jogadores, comissão técnica e diretoria em todos os assuntos do clube, que durou até a chegada do time às semifinais do Campeonato Brasileiro de 1982 e a conquista do Paulista em 1982 e 1983. O movimento acabou em 1984.

* Com o time, também se envolveu em manifestações de protesto contra o regime militar brasileiro, na época das "Diretas Já" e com frases como "Quero votar para presidente". Um pôster da equipe trazia as palavras "Democracia: Vencer o campeonato é o menor detalhe."

BRASIL E DUAS COPAS DO MUNDO

* Sócrates venceu 60 partidas e marcou 21 gols durante os sete anos em que vestiu a camisa da seleção brasileira. Ele estreou em um amistoso internacional com o Paraguai, vencido pelos brasileiros por 6 x 0, em 1979.

* Sócrates foi capitão da seleção em 1982, em uma das equipes consideradas as melhores de toda a história a não terem conquistado a Copa do Mundo. Atuando ao lado de outros grandes craques como Zico, Júnior, Falcão e Éder, o Brasil realizou jogos memoráveis, com gols únicos e até que um lapso do sistema defensivo levou o time verde e amarelo a uma surpreendente derrota por 3 x 2 para a Itália, nas quartas-de final.

* Também defendeu o Brasil na Copa de 1986. De maneira menos espetacular que na edição anterior, a equipe ainda era considerada favorita, até a eliminação para a França nas quartas-de-final, nos pênaltis, quando Sócrates teve sua cobrança defendida por Joel Bats.

FIM DA CARREIRA DE JOGADOR

* Sócrates teve uma pequena e difícil passagem pela Fiorentina, na Itália, antes de retornar ao Brasil para encerrar a carreira.

* Nessa época, ele jogou um ano pelo Flamengo, parou de jogar e aposentou-se em definitivo após uma pequena temporada no Santos.

APÓS O FUTEBOL

* Sócrates era casado e tinha seis filhos.

* Antes da doença que o levou à morte, ele participava de seminários sobre liderança e relacionamentos interpessoais. Também era consultor para projetos sociais e culturais, além de escrever artigos para jornais e revistas. Estava, ainda, preparando um livro de ficção sobre a Copa de 2014. Em entrevista ao jornal britânico The Guardian, Sócrates afirmou que os personagens eram estrangeiros visitando o Brasil e descrevendo suas experiências.

* Em 2004, aos 50 anos, ele aceitou uma oferta para jogar por um mês no Garforth Town, clube da liga amadora do futebol inglês. Ele atuou apenas uma vez, como substituto, no final do jogo contra o Tadcaster Town.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below