Dilma lamenta morte de "campeão da cidadania" Sócrates

domingo, 4 de dezembro de 2011 13:53 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff lamentou neste domingo a morte do ex-jogador de futebol Sócrates, a quem chamou de "campeão da cidadania".

Ex-capitão da seleção brasileira e um dos maiores ídolos da história do Corinthians, Sócrates morreu na madrugada deste domingo no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, em consequência de uma infecção generalizada.

"Além de ídolo do futebol, Sócrates foi um campeão da cidadania. Fora dos campos, nunca se omitiu. Foi um brasileiro atuante politicamente, preocupado com o seu povo e o seu país", disse Dilma em nota divulgada pelo site da Presidência da República.

Na nota, a presidente lembrou da participação de Sócrates na campanha pelas "Diretas Já" e seu papel no movimento que ficou conhecido como "Democracia Corintiana", na década de 1980.

Sócrates disputou 297 jogos com a camisa corintiana, marcou 172 gols e venceu três Campeonatos Paulistas pelo time, em 1979, 1982 e 1983. Ele também defendeu a seleção brasileira nas Copas de 1982, quando foi um dos maestros do time que até hoje é considerado um dos melhores da história, e 1986.

Ele tinha 57 anos e deixa mulher e seis filhos. Além do Corinthians e da seleção, Sócrates também jogou por Botafogo de Ribeirão Preto, Flamengo, Santos e Fiorentina, da Itália.

(Por Eduardo Simões)