12 de Dezembro de 2011 / às 15:07 / 6 anos atrás

Barça vira o poder de fogo para o Extremo Oriente

O técnico do Barcelona, Pep Guardiola, durante coletiva de imprensa em Yokohama, no Japão. Guardiola resistiu à tentação de deitar-se sobre os louros da eletrizante vitória por 3 x 1 no sábado sobre o Real Madrid depois de chegar ao Japão para o Mundial de Clubes. 12/12/2011 REUTERS/Toru Hanai

Por Alastair Himmer

YOKOHAMA, Japão (Reuters) - O técnico do Barcelona, Pep Guardiola, resistiu à tentação de deitar-se sobre os louros da eletrizante vitória por 3 x 1 no sábado sobre o Real Madrid depois de chegar ao Japão para o Mundial de Clubes.

Os atuais campeões europeus derrotaram o Real no estádio Santiago Bernabeu no final de semana para superar seus rivais no topo de La Liga, apesar de terem jogado um jogo a mais.

Mas Guardiola insistiu que o Barça já estava concentrado em uma ameaça diferente no Extremo Oriente e na tarefa de ganhar o segundo Mundial de Clubes em dois anos.

“O Real Madrid era a equipe do século 20 e é verdade que desfrutamos de algum sucesso sobre eles recentemente”, disse Guardiola em uma coletiva de imprensa lotada na segunda-feira.

“Mas dificilmente há qualquer diferença entre as duas equipes. O Real Madrid é uma grande equipe, sabemos disso”, acrescentou depois de sua oitava vitória em 12 ‘clássicos’ desde que assumiu em 2008.

“Temos apenas que deixar os jogadores preparados para esse torneio agora. Estamos aqui para vencer o Mundial de Clubes. Quero que os jogadores relaxem e superem a fadiga da forma certa.”

O Barça chegou ao Japão na noite de domingo, deixando a Espanha logo depois de seu confronto com o Real.

“Faremos algum turismo em Tóquio, comeremos algo tradicional japonês na cidade para nos adaptar depois da dura viagem e estaremos prontos para o trabalho”, disse Guardiola.

Ele admitiu saber pouco sobre os campeões asiáticos do Al Sadd, que podem optar por danos limitados quando enfrentarem os detentores de título espanhol na semifinal de quinta-feira, em Yokohama.

“Ainda não analisamos nossos oponentes”, disse Guardiola, que já foi jogador do Al Ahli, rivais do Al Sadd do Catar, de 2003 a 2005.

“Lionel (Messi) e todos estão em forma, mas vamos estudar a escalação do time depois de ver nossos oponentes e depois de observar os jogadores no treinamento.”

O Santos deve derrotar os campeões japoneses Kashiwa Reysol na primeira semifinal de quarta-feira, que deve estabelecer uma final de dar água na boca em 18 de dezembro.

Guardiola prometeu uma performance melhor do que a de 2009, quando o Barça lutou para derrotar o Estudiantes da Argentina por 2 x 1 na final depois da prorrogação.

“Lembro que estava muito quente e cometemos alguns erros que vamos garantir que não se repitam”, disse. “Estaremos prontos para a semifinal.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below