Lotus elogia Raikkonen por assumir riscos

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011 19:43 BRST
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - A equipe Lotus não cogitou impor rédea curta ao piloto Kimi Raikkonen depois do acidente numa moto de neve que o finlandês sofreu no fim de semana, causando-lhe uma lesão no pulso.

As lembranças do acidente quase fatal que Robert Kubica sofreu num rali em fevereiro ainda estão frescas na lembrança da equipe (antes chamada Renault). O polonês deixou de disputar toda a temporada de 2011 e ainda não se recuperou a ponto de voltar a correr.

Mas Dany Bahar, executivo-chefe do Lotus Group, deixou claro na segunda-feira que pilotos de automobilismo nunca andam envoltos em algodão.

"É parte do nosso trabalho fazer coisas arriscadas, fazemos isso comercialmente e corporativamente, Kimi faz isso na sua própria vida", disse ele a jornalistas. "Eu gosto desses personagens. É lamentável se ele se machucar, mas isso é parte da vida."

"Kimi é Kimi", prosseguiu, "e será difícil mudar a forma como ele vive. Não é algo em que estejamos focados do ponto de vista do grupo, dizendo: 'Esse é o Kimi, agora é preciso fazer de tudo para protegê-lo de sair de casa'. Isso não funciona."

A Lotus anunciou na semana passada que Raikkonen, campeão mundial da F1 em 2007, voltará à categoria depois de passar duas temporadas disputando ralis. No fim de semana, ele machucou o pulso num acidente na Áustria, mas "não é nada preocupante", segundo a equipe.

O outro piloto da Lotus em 2012 será Romain Grosjean.