Fifa avalia rever regra para permitir uso de véu pelas jogadoras

domingo, 18 de dezembro de 2011 15:20 BRST
 

TÓQUIO (Reuters) - A Fifa está considerando mudar uma regra para permitir que as mulheres usem véu ou hijab durante as partidas.

O príncipe Ali Bin Hussein, da Jordânia, de 35 anos, o mais jovem membro do comitê executivo da Fifa, fez uma apresentação para os membros em uma reunião em Tóquio no sábado e recebeu a luz verde para levar o caso ao Conselho Internacional, o órgão legislativo da Fifa, em março, no Reino Unido.

Em um comunicado, o príncipe Ali disse que queria que o Comitê Internacional (IFAB) aprovasse um lenço com velcro para proteger as jogadores e árbitros e pediu-lhes para reconsiderar a regra quando se encontrarem 3 de março.

"Eu queria apresentar o caso na reunião do IFAB", disse.

"Este caso envolve milhões de mulheres ao redor do mundo e é crucial para levar da melhor maneira possível uma questão que certifica a segurança das jogadoras, respeitar a cultura e promover o jogo entre as mulheres sem discriminação".

Ele acrescentou: "É um passo crucial. Nossa meta no final do dia é garantir que todas as mulheres possam jogar futebol em todos os níveis, sem barreiras".

A regra 4 da Fifa prevê que nenhum jogador deve usar uma roupa ou equipamento que seja perigoso para si mesmo ou qualquer outro jogador, incluindo qualquer tipo de joias. Afirma que o "kit básico" é composto por camisa, shorts, meias, chuteiras e caneleiras.

O IFAB, formado em 1886, é o órgão supremo legislativo da Fifa, composto por quatro membros da Fifa e quatro das associações britânicas. Qualquer recomendação precisa de uma maioria de três quartos para passar.