Parreira sugere que Brasil use Olimpíada como base para Copa

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011 20:52 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O ex-técnico da seleção brasileira Carlos Alberto Parreira sugeriu que o atual treinador, Mano Menezes, use a Olimpíada de Londres, no ano que vem, como oportunidade para formar a base do time nacional que vai jogar a Copa do Mundo de 2014.

"Como não temos eliminatórias (por ser o país-sede do Mundial), acho que o Mano tem uma oportunidade raríssima de levar quase a seleção principal para as Olimpíadas para já preparar o time para Copa das Confederações, em 2013, e Copa, em 2014. Temos que olhar para a reta de chegada", disse Parreira nesta quarta-feira.

"A seleção já é jovem e não tem mais os medalhões de outra época", acrescentou o técnico do Brasil nas Copas de 1994 e 2006.

Segundo ele, como Mano Menezes vem fazendo um trabalho de transição na seleção, com o aproveitamento de muitos jogadores jovens e com idade olímpica, o treinador do Brasil deveria fortalecer a formação de um grupo nos Jogos de 2012.

Para Parreira, a Olimpíada tem que ser a data limite do Brasil para a fase de experiência e, a partir daí, a seleção deveria trabalhar apenas o grupo do Mundial de 2014.

"O Mano está testando, numa fase de transição e observando. Ele tem que fazer isso até um determinado momento. Esse momento é a Olimpíada", avaliou Parreira. "O Mano tem que observar, mesmo porque, às vezes o jogador vai bem no clube e sente um pouco na seleção e demora mais a se adaptar."

Na Olimpíada, as equipes podem levar três jogadores com idade acima de 23 anos, e Parreira disse que Mano deveria levar para Londres "os três jogadores que ele tem quase certeza que vão jogar em 2014", disputando a Olimpíada "quase que com o time principal".

O Brasil jamais conquistou a medalha de ouro olímpica no futebol, e os fracassos em outros Jogos enfraqueceram treinadores da seleção brasileira.

"Vamos entrar para ganhar, mas se não ganhar, o importante é fazer um bom papel e preparar a base para 2014", finalizou Parreira.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)