Terry está pronto para enfrentar caldeirão adversário--técnico

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011 13:43 BRST
 

Por Mike Collett

LONDRES (Reuters) - John Terry terá de enfrentar uma torcida adversária hostil pela primeira vez desde seu indiciamento por uma acusação de racismo quando entrar em campo como capitão do Chelsea contra o Tottenham Hotspur, nesta quinta-feira, em jogo do Campeonato Inglês.

O zagueiro, de 31 anos, que também é capitão da seleção inglesa, foi indiciado por um promotor de Londres após ter sido acusado de racismo pelo zagueiro do Queens Park Rangers Anton Ferdinand durante partida da liga inglesa em outubro.

Ele terá de comparecer a um tribunal no dia 1o de fevereiro. Terry nega as acusações e vai se declarar inocente da acusação perante a corte.

A torcida do Tottenham, rival londrino do Chelsea, certamente terá uma recepção hostil para Terry no estádio White Hart Lane, onde ele já foi expulso pelo Chelsea duas vezes nas últimas cinco temporadas.

O caso de Terry foi capa da maioria dos jornais de Londres nesta quinta e alguns grupos de torcedores cobraram que ele perca o posto de capitão da seleção inglesa. A entidade contra o racismo Kick It Out (Chute Para Fora) se disse "entristecida" pelo apoio do Chelsea a seu jogador.

O treinador do Chelsea, André Villas-Boas, no entanto, disse acreditar que Terry tem a força mental necessária para lidar com a situação ao entrar em campo contra o Tottenham.

"John me disse que ele está bem de cabeça para jogar e demonstrou um comprometimento fantástico com o time", disse Villas-Boas.

"Ele representa este clube no nível máximo e nós estamos muito gratos por termos um jogador da qualidade dele no nosso time, pelo que ele representa em termos de história e conquistas neste clube."

"Conhecemos exatamente seus valores humanos e sua personalidade, então vamos apoiá-lo aconteça o que acontecer", afirmou o treinador português.

 
Capitão do Chelsea, John Terry, durante jogo do Campeonato Inglês contra o Wolverhampton Wanderers, em novembro. John Terry terá de enfrentar uma torcida adversária hostil pela primeira vez desde seu indiciamento por uma acusação de racismo quando entrar em campo como capitão do Chelsea contra o Tottenham Hotspur, nesta quinta-feira, em jogo do Campeonato Inglês.
26/11/2011   REUTERS/Kieran Doherty