Zidane sai em defesa de Pepe e Mourinho

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012 19:30 BRST
 

MADRI, 20 Jan (Reuters) - Zinedine Zidane saiu em defesa do zagueiro Pepe e do treinador José Mourinho, ambos portugueses e do Real Madrid, que estão sendo alvo de intensas críticas da imprensa espanhola depois da derrota do time para o Barcelona pela Copa do Rei, na quarta-feira.

A imprensa madrilenha, geralmente leal ao Real Madrid, disse que Mourinho escolheu uma tática "negativa" na derrota por 2 x 1, e que Pepe agiu de forma inadmissível ao dar um pisão na mão de Lionel Messi.

"Acho que todas as críticas dirigidas ao Madrid, ao seu treinador e aos jogadores são muito injustas", disse o francês, que jogou pelo Real, à edição de sexta-feira do jornal As.

"Pepe é um jogador do qual você quase não escuta um pio fora do campo. É um camarada charmoso, muito elegante. Mas, quando ele entra em campo, fica obcecado com vencer, e essa ansiedade pela vitória o faz cometer erros."

"Obviamente, ele se desculpou pelo que fez, mas Pepe é um jogador que dá tudo de si no campo de jogo, e às vezes vai ao limite", acrescentou Zidane, que desde julho trabalha como diretor de futebol do clube madrilenho.

Os jornais As e Marca continuaram recriminando Pepe e Mourinho na sexta-feira. O Marca questionou o Real por divulgar na quinta-feira uma mensagem no seu canal de TV dizendo que Pepe pisou sem querer na mão de Messi.

"Pepe tem uma realidade distorcida, e fez do Real Madrid cúmplice numa ação que envergonhou os torcedores do clube", disse um artigo opinativo publicado no Marca.

Carles Vilarrubi, vice-presidente do Barça, disse que "ninguém acredita" na justificativa apresentada por Pepe. Ele comparou o incidente a um caso ocorrido em agosto, quando Mourinho enfiou um dedo no olho do treinador-adjunto do Barcelona, Tito Vilanova, ao final do jogo da Supercopa Espanhola.

"O problema é que as pessoas se sentem protegidas", disse Vilarrubi a uma rádio. "Após o incidente do dedo no olho, o clube emitiu uma justificativa (o Real disse que Mourinho foi provocado). Isso gera uma cultura em que Pepe se sentiu livre para agir e fazer o que fez. O mundo todo viu. O Barça não precisa fazer queixas oficiais."   Continuação...