Em ano de Olimpíada, Brasil jogará amistosos com time principal

terça-feira, 24 de janeiro de 2012 14:53 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 24 Jan (Reuters) - Apesar da busca pelo inédito ouro olímpico nos Jogos de Londres este ano, o Brasil vai disputar os cinco amistosos programados para este semestre com a seleção principal, com o objetivo de começar a montar a base do grupo para a Copa do Mundo de 2014, segundo a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

"A prioridade é preparar o time para a Copa do Mundo. Embora a nossa seleção seja repleta de jogadores com idade olímpica, nas partidas contra Estados Unidos, México e Argentina, assim como já terá ocorrido contra Bósnia e Dinamarca, quem joga é a principal", disse em comunicado nesta terça-feira o diretor de seleções da CBF, Andrés Sanchez.

O Brasil vai jogar contra Bósnia (dia 28 de fevereiro, na Suíça), Dinamarca (dia 26 de maio, em Hamburgo, na Alemanha), Estados Unidos (30 ou 31 de maio, em Boston ou Washington), México (3 de junho, em Dallas) e Argentina (dia 9 de maio, em Nova Jersey).

O grupo que será chamado pelo técnico Mano Menezes para os amistosos, certamente, contará com atletas com até 23 anos, limite para a disputa da Olimpíada. As seleções que vão disputar o Jogos de Londres também poderão levar três atletas com mais de 23 anos.

"É um projeto muito importante para este ano. A medalha de ouro dos Jogos Olímpicos é uma conquista inédita e nós vamos em busca dela. Seria um título para dar a confiança de que o trabalho está indo no caminho certo", declarou Sanchez.

O diretor de seleções revelou que a partir de agora Mano Menezes vai começar a montar a base para a Copa de 2014 e decretou o fim da fase de experiências na equipe que até agora perdeu as partidas contra rivais tradicionais e foi mal na Copa América.

"Eu e o Mano Menezes temos conversado bastante sobre isso e chegamos a um consenso de que a fase de testes já chegou ao fim.", disse ele.

"Está na hora de começarmos a definir o time que brigará pelo título mundial em casa. Em 2013 já teremos uma Copa das Confederações pela frente e é importante que desde já nós tenhamos uma equipe formada e preparada", finalizou o diretor de seleções da CBF e ex- presidente do Corinthians.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)