Djokovic supera Nadal e vence Aberto da Austrália

domingo, 29 de janeiro de 2012 15:13 BRST
 

Por Ian Ransom

MELBOURNE, Austrália (Reuters) - Um fatigado Novak Djokovic encarou um feroz desafio diante de Rafael Nadal para manter o título do Aberto da Austrália na mais longa final de Grand Slam já disputada.

O sérvio número um do mundo, que bateu o espanhol Nadal nas finais de Winbledon e do Aberto dos Estados Unidos no ano passado, conseguiu a quebra decisiva em 5-5 no quinto set e numa Rod Lever Arena frenética venceu com parciais de 5-7, 6-4, 6-2, 6-7 e 7-5.

Benzendo-se e murmurando orações aos céus, Djokovic acertou um forehand cruzado em seu primeiro match point e caiu ao chão em êxtase após uma batalha de 5 horas e 53 minutos.

Ele então rasgou sua camiseta em dois pedaços antes de arrancá-la e jogá-la sobre a cabeça, rugindo para a multidão como um homem possuído, para celebrar seu quinto triunfo em Grand Slams.

"Rafa, você é um dos melhores jogadores de todos os tempos. Um dos mais respeitados no circuito", disse o sérvio de 24 anos, lutando para manter o troféu Norman Brookes Challenge Cup no alto. "Fizemos história esta noite. Infelizmente não há como ter dois vencedores e eu desejo o melhor para você nesta temporada. Espero que tenhamos muito mais partidas e finais."

Djokovic pediu desculpas à torcida, após a partida que começou antes das oito da noite no horário local, na noite de domingo, e só terminou à 1h37 da manhã da segunda-feira.

A vitória deu a Djokovic, número um do mundo e campeão de 2008, seu terceiro título de Grand Slam consecutivo, e ele agora tem sete vitórias consecutivas em finais contra Nadal.

"Parabéns a Novak e sua equipe. Eles mereceram", disse o espanhol, segundo no ranking, que quebrou o serviço para liderar em 4-2 no quinto set, mas no final caiu diante de um adversário mais determinado.   Continuação...

 
Novak Djokovic, da Sérvia, beija seu troféu após derrotar Rafael Nadal, da Espanha, na final do Aberto da Austrália, em Melbourne. 29/01/2012 REUTERS/Daniel Munoz