"Nadal me levou ao limite", diz Djokovic

domingo, 29 de janeiro de 2012 17:51 BRST
 

Por Greg Stutchbury

MELBOURNE, Austrália (Reuters) - Novak Djokovic disse que Rafael Nadal o levou à beira da exaustão e que suas pernas cansadas suportaram o suficiente para vencer o espanhol na mais longa final de Grand Slam da história. O sérvio fez 5-7, 6-4, 6-2, 6-7 e 7-5 em 5 horas e 53 minutos para vencer o Aberto da Austrália pela terceira vez.

"Eu superei tudo, e isso é importante para mim", respondeu Djokovic quando perguntado sobre seus problemas físicos que tinham prejudicado sua vitória nas quartas-de-final sobre David Ferrer e na derrota de Andy Murray na semi-final .

"Ficou óbvio na quadra, para todo mundo que assistiu às nossas partidas, que fisicamente nós tomamos a última gota de energia dos nossos corpos", acrescentou. "Eu acho que talvez foi apenas uma questão de sorte em alguns momentos e, por isso, importa querer isto mais que outro jogador em certo ponto. É um esforço incrível."

Os forehands esmagadores de Djokovic foram a jogada do número um do mundo, permitindo-lhe consistentemente mandar Nadal para muito atrás da linha de base. Sua força interior também provou ser seu trunfo, algo que muitos observadores sentiam ser parte do passado.

O sérvio abandonou as quartas-de-final do Aberto da França em 2006 contra Nadal quando vencia por dois sets e novamente um ano depois por conta de bolhas na semifinal de Winbledon contra o mesmo oponente. Ele também falhou em defender seu título em Melbourne Park em 2009 quando de maneira polêmica abandonou a partida das quartas contra Andy Roddick, alegando exaustão por calor em um dia escaldante.

Nas primeiras horas de segunda-feira, a força que o levou a três títulos de Grand Slam em 2011 ficou evidente novamente.

"Sou um jogador de tênis profissional. Tenho certeza de que qualquer colega poderia dizer o mesmo: nós vivemos por essas partidas", disse. "Nós trabalhamos todos os dias. Nós tentamos dedicar toda a nossa vida a este esporte para chegar a essa situação onde nós jogamos uma partida de seis horas por um título de Grand Slam."

Djokovic aproveitou-se de uma abertura que Nadal lhe deu no quinto set. Com 30-15 e 3-4 no set decisivo, e com a multidão apoiando o espanhol, ele reagiu quando o número dois do mundo errou um backhand fácil mandando para fora com a quadra aberta.

Com isso, se aproveitando das últimas forças, Djokovic encaminhou-se para matar o jogo. Ele tomou o serviço no 11º game e abriu vantagem de 6-5 e, enquanto tinha lutado pelo break point, ele selou seu terceiro título consecutivo de Grand Slam com um forehand.

"Eu tive muitas chances de finalizar a partida no quarto set, mas ele veio com saques e pontos incríveis", disse Djokovic. "Então, ele mereceu prolongar a partida até o quinto set, e então realmente nós dois poderíamos vencer a partida. E quando eu estava perdendo por 4-2 eu me forcei ao limite."