Clubes ingleses dominam janela de transferências de janeiro

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012 12:15 BRST
 

LONDRES, 1o Fev (Reuters) - Os times da primeira divisão da Inglaterra gastaram cerca de 60 milhões de libras (94,7 milhões de dólares) na janela de transferência de janeiro do futebol europeu, uma queda de 70 por cento em relação ao ano passado, em consequência das novas regras que proíbem prejuízos excessivos, de acordo com a empresa de consultoria financeira Deloitte.

A decepção do Chelsea com Fernando Torres e do Liverpool com Andy Carrol, as duas maiorias contratações da janela passada, também devem ter levado os clubes a pensar melhor antes de fazer investimentos no meio da temporada.

"Após a gastança de dinheiro em transferências no ano passado que levou ao gasto recorde de 225 milhões de libras, em janeiro de 2012 houve um nível mais sóbrio, similiar ao período de 2004 a 2007, e ainda foi acima do investimento em jogadores das divisões de elite de outras ligas europeias"", disse Dan Jones, da Deloitte.

Novas regulamentações financeiras da Uefa determinam que os clubes reduzam seus prejuízos pelos próximos três anos, ou correm o risco de serem excluídos das principais competições da Europa.

"O foco na sustentabilidade financeira futura do futebol está prevalecendo agora na Europa mais do que em qualquer momento dos últimos 20 anos. À frente veremos isso traduzido num equilíbrio melhor entre receitas e despesas", disse Jones.

Chelsea, Queens Park Rangers e Newcastle foram os clubes ingleses que mais gastaram na janela, representando juntos mais da metade do investimento total dos clubes ingleses.

O Newcastle contratou o atacante senegalês Papiss Cisse do clube alemão Freiburg por 15,4 milhões de dólares, enquanto o QPR buscou os atacantes Bobby Zamora e Djibril Cissé, da Lazio e do Fulham, respectivamente, por valores não revelados.

O Chelsea, que reportou prejuízo de 67,7 milhões de libras no ano passado, comprou o zagueiro Gary Cahill do Bolton, mas liberou o atacante Nicolas Anelka para o Shanghai Shenua, da China, e o zagueiro brasileiro Alex para o Paris St. Germain.

(Reportagem de Keith Weir)