McLaren diz que vai compensar perda por regra sobre escapamento

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012 19:51 BRST
 

Por Alan Baldwin

LONDRES, 2 Fev (Reuters) - Os magos técnicos da McLaren estão confiantes em recuperar a maior parte do desempenho aerodinâmico perdido devido a regras adotadas neste ano na Fórmula 1 sobre a posição dos escapamentos.

Os escapamentos agora terão de se projetar para cima, como um periscópio, evitando o ganho aerodinâmico obtido quando o gás é expelido pelo difusor traseiro.

Os sofisticados sistemas que mantêm um fluxo constante dos gases pelo escapamento, mesmo quando o piloto tira o pé do acelerador, também foram proibidos.

O diretor técnico Paddy Lowe argumentou que escapamentos são necessários nos carros, e "isso sempre gera algum desempenho, um nível finito de desempenho, mesmo simplesmente soprar o escape pela traseira do carro produz um impulso que torna o carro mais rápido".

"Então ainda há uma estreitíssima extensão em que você pode usar o gás do escapamento para gerar performance em termos aerodinâmicos. Muito, muito reduzida em relação ao ano passado, mas inevitavelmente estaremos tentando buscar formas de tirar o máximo disso."

O modelo MP4-27, lançado num evento sem firulas na quarta-feira, chamou a atenção por sua traseira compacta e por seus volumes suaves no pedaço da carenagem por onde o escapamento sai.

O diretor de engenharia Tim Gross disse que o foco agora está mais na obtenção de vantagens com o escapamento "não soprado" pela traseira do que pelo gás "soprado".

Ele se esquivou quando questionado sobre cifras da perda geral de pressão aerodinâmica do carro contra o chão, em relação ao ano passado, quando a McLaren venceu seis GPs e foi vice-campeã de construtores e pilotos, atrás da Red Bull e de Sebastian Vettel.

"Nós nos impusemos algumas metas muito ambiciosas, e esperamos recuperar muito do que perdemos. Você otimiza em torno de um certo pacote e (...) achamos que fomos particularmente bons em obter desempenho com o sistema de escapamento e o sopro pelo difusor no ano passado."