7 de Fevereiro de 2012 / às 12:47 / 6 anos atrás

Londrinos querem lucrar com aluguel durante Olimpíada

Por Avril Ormsby

LONDRES, 7 Fev (Reuters) - Harriet Howse é uma entre muitos londrinos que esperam ganhar dinheiro com seus imóveis durante a Olimpíada deste ano, aproveitando para deixar a cidade e evitar os transtornos decorrentes da superlotação.

Pesquisa feita por um site imobiliário mostrou que um terço dos londrinos cogita fazer as malas e ir para a casa de amigos e parentes ou mesmo para o exterior, enquanto 11 milhões de torcedores, jornalistas e clientes corporativos visitarão a capital britânica para a maior festa do esporte mundial.

Aliás, não é preciso odiar esportes para ter essa ideia.

Howse, moradora de uma casa com terraço e quatro dormitórios na zona nordeste da cidade, é fã de tênis e pratica atividade física, mas planeja passar a temporada olímpica na casa de parentes. Uma pessoa com quem ela divide o imóvel vai para o Japão.

“O custo dos ingressos era tão elevado que não podíamos nos dar ao luxo de pleitear nenhum deles... e acho que a confusão e o caos provocados pela Olimpíada serão uma boa razão para sair de Londres”, disse Howse, 26 anos, funcionária de uma universidade. “Sou pró-Olimpíada, mas acho que a multidão vai ser louca.”

A casa onde ela vive, com um estilo minimalista quebrado por sofás laranjas e grandes pinturas, pode valer até 2.000 libras (3.200 dólares) por semana, o quádruplo do que seria o normal.

Outros proprietários de imóveis cogitam pedir até seis vezes o que seria o valor normal do aluguel.

A pesquisa feita no ano passado pelo site FindaProperty.com estimou que o mercado do aluguel em época olímpica pode movimentar 314 milhões de libras, caso se confirme o interesse de um terço dos proprietários em disponibilizar seus imóveis.

Corretores imobiliários disseram que, de fato, a oferta de imóveis para temporada tem disparado. Até mesmo agências especializadas em imóveis de luxo, como a onefinestay.com, tem recebido cerca de 100 a 150 ligações por semana de proprietários interessados em alugar suas casas e apartamentos durante a Olimpíada.

“Esperamos que seja de longe o período mais movimentado que já tivemos”, disse Greg Marsh, cofundador do site. “As pessoas vão sair durante o período dos Jogos para que possam ganhar um pouco de renda extra enquanto estão fora.”

Para os visitantes, o aluguel também pode sair mais vantajoso do que ficar em hotéis - que em Londres são notoriamente caros.

“Você pode ter uma tigela de flocos de milho no café da manhã, e não terá todos os custos associados a viver em um hotel”, disse Sarah Tonkinson, diretora de locações da agência imobiliária Foxtons.

As reservas em bloco reduzem o número de leitos disponíveis nos hotéis de Londres, e isso pode contribuir para que os preços subam ainda mais, embora os organizadores dos Jogos tenham recentemente liberado mais de 120 mil pernoites hoteleiros que “encalharam”.

Alguns hotéis estariam mantendo uma longa lista de espera antes de informar as tarifas aos clientes, mas alguns agentes de viagem dizem que as expectativas do setor quanto ao número de visitantes está fortemente inflacionada.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below