9 de Fevereiro de 2012 / às 15:43 / 6 anos atrás

Maiores clubes europeus desafiam a crise econômica

Por Keith Weir

LONDRES, 9 Fev (Reuters) - A receita dos 20 principais clubes de futebol da Europa voltou a subir apesar da crise econômica que atinge muitos países do continente, disse a empresa de consultoria de negócios Deloitte em um relatório publicado nesta quinta-feira.

Os clubes espanhóis Real Madrid e Barcelona mantêm os dois primeiros lugares na Liga de Dinheiro no Futebol da Deloitte, seguidos do Manchester United, Bayern de Munique, Arsenal e Chelsea, mostrou o relatório, baseado nos rendimentos da temporada 2010-11.

“O crescimento continuado dos 20 clubes principais durante 2010/11 enfatiza a força dos principais clubes de futebol, principalmente nesses tempos de dificuldades econômicas”, disse Dan Jones, sócio do Grupo de Negócios no Esporte da Deloitte.

“Enquanto o crescimento da renda diminuiu de 8 por cento em 2009/10 para 3 por cento em 2010/11, as bases de torcedores fortes e leais, a capacidade de atrair uma forte audiência e continuar atraindo parceiros corporativos tornou-os relativamente resilientes à recessão econômica”, acrescentou.

Os 20 maiores clubes geraram 4,4 bilhões de euros (5,83 bilhões de dólares) em renda, mais de um quarto do total do futebol europeu.

A Espanha é uma das economias europeias mais atingidas pela crise do euro, mas o Real Madrid e o Barcelona são marcas globais que podem ser comercializadas para espectadores e patrocinadores internacionais, apontou o estudo.

“Do mesmo modo que a Premier League é para a Inglaterra, eles (Barcelona e Real) são exportações muito bem sucedidas para a economia espanhola”, disse Jones à Reuters.

“O desafio para a Espanha é que esses dois estão tão à frente do resto e fora do campo”.

O Valencia, na 19a posição da lista, foi o único outro clube espanhol a entrar no ranking dos 20 mais. O abismo entre ricos e pobres é maior na Espanha do que nos outros países porque os clubes vendem os direitos para a TV individualmente, e não de forma coletiva.

Os 20 mais - que formam os clubes que mais arrecadam no mundo - saíram das cinco grandes ligas europeias. Seis são da Inglaterra, cinco da Itália, quatro da Alemanha, três da Espanha e dois da França.

A receita do Real Madrid foi de 479,5 milhões de euros, contra 450,7 milhões do Barcelona e 367 milhões do Manchester United, derrotado pelo Barcelona na final da Liga dos Campeões da última temporada.

Muitos clubes de futebol continuam tendo prejuízos porque gastam muito em jogadores para tentar garantir sucesso no campo.

No entanto, novas regras introduzidas pelo órgão regulador do futebol europeu, a Uefa, determinam que os clubes devem conter suas perdas ou podem ser excluídos dos grandes torneios.

“Os clubes de futebol vêm sendo bem-sucedidos nos últimos 20 anos em gerar mais renda, mas não tão bem-sucedidos historicamente em controle de custos, e é isso o que o Fair Play Financeiro vai fazer”, disse Jones.

Ele disse que a atividade moderada na janela de transferências em janeiro indicava que os clubes estavam captando a mensagem.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below