Maiores clubes europeus desafiam a crise econômica

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012 13:38 BRST
 

Por Keith Weir

LONDRES, 9 Fev (Reuters) - A receita dos 20 principais clubes de futebol da Europa voltou a subir apesar da crise econômica que atinge muitos países do continente, disse a empresa de consultoria de negócios Deloitte em um relatório publicado nesta quinta-feira.

Os clubes espanhóis Real Madrid e Barcelona mantêm os dois primeiros lugares na Liga de Dinheiro no Futebol da Deloitte, seguidos do Manchester United, Bayern de Munique, Arsenal e Chelsea, mostrou o relatório, baseado nos rendimentos da temporada 2010-11.

"O crescimento continuado dos 20 clubes principais durante 2010/11 enfatiza a força dos principais clubes de futebol, principalmente nesses tempos de dificuldades econômicas", disse Dan Jones, sócio do Grupo de Negócios no Esporte da Deloitte.

"Enquanto o crescimento da renda diminuiu de 8 por cento em 2009/10 para 3 por cento em 2010/11, as bases de torcedores fortes e leais, a capacidade de atrair uma forte audiência e continuar atraindo parceiros corporativos tornou-os relativamente resilientes à recessão econômica", acrescentou.

Os 20 maiores clubes geraram 4,4 bilhões de euros (5,83 bilhões de dólares) em renda, mais de um quarto do total do futebol europeu.

A Espanha é uma das economias europeias mais atingidas pela crise do euro, mas o Real Madrid e o Barcelona são marcas globais que podem ser comercializadas para espectadores e patrocinadores internacionais, apontou o estudo.

"Do mesmo modo que a Premier League é para a Inglaterra, eles (Barcelona e Real) são exportações muito bem sucedidas para a economia espanhola", disse Jones à Reuters.

"O desafio para a Espanha é que esses dois estão tão à frente do resto e fora do campo".   Continuação...