Nadal critica "campanha" francesa para desacreditar Espanha

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012 17:50 BRST
 

MADRI, 9 Fev (Reuters) - O tenista Rafael Nadal rebateu o que chamou de "campanha generalizada" na França para desacreditar os atletas espanhóis ao creditar o sucesso deles ao uso ilegal de drogas.

Falando aos repórteres um dia após a federação espanhola de tênis (RFET) declarar que vai processar a emissora de TV francesa Canal+ por "insinuações inaceitáveis e prejudiciais" em uma cena sobre Nadal, o segundo colocado do ranking mundial disse considerar os ataques "tristes".

"É um tipo de humor que por um dia tudo bem, mas se é repetido muitas vezes, não está correto e acredito que tenha ultrapassado um pouco a linha", afirmou Nadal durante treino em sua cidade natal, Manacor, na ilha de Mallorca, na quinta-feira.

"Não acho que seja apenas um veículo, é uma campanha generalizada feita pelo país vizinho", disse o campeão do Aberto da França por seis vezes.

"É triste ver uma campanha como essa contra algo que custa muito a alcançar. Não existe questão de pílulas ou seringas ou algo assim. Posso te assegurar", acrescentou.

A cena exibida no programa do Canal+ "Les Guignols" ("Os Fantoches") mostrou uma pessoa representando Nadal abastecendo o tanque de gasolina de um carro com sua própria urina. O personagem depois foi parado pela polícia por excesso de velocidade.

A frase "Atletas espanhóis. Eles não ganham por acaso" foi exibida na tela ao lado dos logos da RFET e de várias outras federações esportivas espanholas, incluindo futebol e ciclismo.

Em um comunicado divulgado na quarta-feira, a RFET disse que vai processar o Canal+ France por atacar Nadal, além de reproduzir o emblema da federação sem permissão.

O Canal+ divulgou várias outras cenas relacionando os atletas espanhóis ao uso ilegal de drogas, incluindo uma sobre o ciclista Alberto Contador, que foi suspenso esta semana por dois anos pela Corte Arbitral do Esporte por um exame antidoping positivo durante o Tour de France de 2010.

O Canal+ não estava disponível para fazer comentários.