Alonso fecha testes em Jerez com melhor tempo do dia

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012 19:21 BRST
 

10 Fev (Reuters) - Fernando Alonso, da Ferrari, encerrou na sexta-feira em grande estilo o último dia de testes da pré-temporada da Fórmula 1 em Jerez, mas ainda há dúvidas sobre o desempenho do novo carro da equipe italiana.

O bicampeão agradou a torcida local ao fazer o melhor tempo, mesmo que nesse estágio de desenvolvimento o cronômetro não represente muita coisa.

Foi uma tarde em que o espanhol não pôde fazer muita coisa, por causa de um problema hidráulico. "Ainda falta muito para a (primeira corrida do ano, na) Austrália, em termos de quantos dias e quantos testes podemos fazer", disse Alonso, que dirige aquela que é considerada a Ferrari mais feia dos últimos anos.

"O progresso nestes quatro dias foi enorme para nós. Talvez não em desempenho, tempos e tal (...), mas definitivamente todos os testes que fizemos e toda a compreensão do carro foi positiva para nós", disse Alonso depois de dar apenas 39 voltas, a melhor delas em 1min18s877.

Alonso disse que a Ferrari estará mais bem preparada para os testes dos dias 21 a 24 no circuito da Catalunha, em Barcelona. A temporada começa em 18 de março, em Melbourne.

Felipe Massa, colega de Alonso na Ferrari, disse na quarta-feira que a equipe tinha muito trabalho pela frente, e o diretor técnico Pat Fry deixou claro que não está satisfeito.

O estreante francês Jean-Eric Vergne fez o segundo melhor tempo, pela Toro Rosso, à frente do bicampeão Sebastian Vettel, da Red Bull, que sofreu problemas elétricos pela manhã, após apenas duas voltas de aquecimento.

O brasileiro Bruno Senna conseguiu dar 124 voltas com sua Williams - incluindo a simulação de uma corrida inteira -, depois de completar 125 giros na véspera.

"O carro é superconfiável. Esses primeiros dias de testes na Fórmula 1 nunca foram fáceis, mas não tivemos nenhuma quebra. Acho que fizemos tudo o que estava previsto e, como andamos bastante, conseguimos avançar na performance e deixar o carro mais rápido", disse o brasileiro em comunicado.

(Reportagem de Alan Baldwin)