Tevez diz que Mancini o tratou "como um cachorro"

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012 20:19 BRST
 

Por Sonia Oxley

MANCHESTER, 13 Fev (Reuters) - O atacante Carlos Tevez, do Manchester City, viajou na segunda-feira da Argentina para a Grã-Bretanha levando em uma mão um ramo de oliveira para o seu treinador Roberto Macini, e na outra a acusação de ter sido tratado "como um cachorro" pelo técnico.

Tevez, de 28 anos, não joga pelo time inglês desde setembro, quando, relegado ao banco de reservas, negou-se a fazer aquecimento durante um jogo contra o Bayern de Munique, pela Liga dos Campeões.

Em novembro, Tevez viajou à Argentina sem o consentimento do City. Só agora ele falou publicamente sobre o incidente na Alemanha.

Ele disse que Mancini estava discutindo com o atacante Edin Dzeko, que acabava de ser substituído, quando foi falar com Tevez.

"Ele me viu no banco e, como estava irritado, ele me mandou de novo como um cachorro para o aquecimento. Como ele falou comigo num tom ruim, eu me recusei", disse Tevez em entrevista transmitida na segunda-feira pelo canal Fox Sports.

Mancini disse na ocasião que Tevez estava "acabado" no time, mas depois disso sugeriu que ele poderia ser reintegrado ao City, que tenta ganhar seu primeiro título inglês desde 1968.

Tevez disse na segunda-feira que ficaria satisfeito em voltar a jogar pelo clube, caso Mancini de fato o aceite, e que está ciente de que precisará se empenhar muito para recuperar o apreço da torcida, que chegou a queimar camisas com o nome dele.

"Se eu errei, digo desculpas. Acredito sinceramente que não cometi um erro", afirmou o ex-capitão do City. "Se for verdade (que Mancini o readmitirá), é claro que eu gosto disso, se foi só para a imprensa, não."   Continuação...