15 de Fevereiro de 2012 / às 18:23 / 6 anos atrás

Rival de Cielo, australiano mira recorde do brasileiro nos 100m

Por Nick Mulvenney

O australiano James Magnussen comemora após ter ganhado a competição de estilo livre de 100m masculino nos 14os Fifa World Championshiops em Xangai, 28 de julho de 2011. REUTERS/Carlos Barria

SYDNEY, 15 Fev (Reuters) - A primeira coisa que impressiona no nadador australiano James Magnussen fora da piscina é a sua autoconfiança avassaladora.

O campeão mundial e rival do brasileiro Cesar Cielo exala essa característica, e isso talvez não seja um problema, já que ele parece pronto para passar da fama nacional ao sucesso global na Olimpíada de Londres este ano.

Na piscina, Magnussen confirma seu discurso com tempos que o fizeram favorito para se tornar o primeiro australiano desde Michael Wenden, em 1968, a conquistar a medalha de ouro olímpica nos 100 metros livre masculino.

Apelidado de “Míssil” pela mídia, porém mais conhecido como “Mags” ou “Maggie” pelos colegas de equipe, o nadador de 20 anos já estabeleceu dois dos três tempos mais rápidos do ano com seu estilo limpo.

Magnussen se considera o homem a ser vencido.

“Eu gosto disso. Espero e vejo o que todo o restante faz, vejo que ritmo preciso nadar e deixo todos preocupados comigo e nado minha própria prova”, disse ele durante um campeonato em Nova Gales do Sul, na semana passada.

“A vantagem é que tenho esses tempos. Eu sei exatamente como vou nadar meus 100 metros e, se eles começarem a mudar seus planos de competição, então é pior para eles”, acrescentou.

Magnussen saiu do relativo anonimato da adolescência no ano passado, quando nadou os 100 metros mais rápidos do ano no mundo no campeonato nacional australiano (48s29).

Na final em Nova Gales do Sul, ele fez o “terrível” tempo de 49s02 e foi forçado a reavaliar a sua ambição de quebrar o recorde mundial de Cielo nas seletivas australianas para a Olimpíada.

O recorde mundial do brasileiro de 46s91, com a ajuda dos maiôs tecnológicos agora banidos, ainda é uma meta para este ano.

“Nadar realmente rápido nas seletivas seria uma motivação e deixaria as pessoas pensando em mim”, disse Magnussen.

“(Mas) nesse estágio, acho que ficaríamos feliz com alguma coisa perto dos melhores tempos do mundo ou um pouco mais rápido nas seletivas, e então dar um passo maior na Olimpíada e ter uma chance real de quebrar o recorde.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below