Londres faz treinamento para eventual ataque terrorista no metrô

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012 16:18 BRST
 

LONDRES, 22 Fev (Reuters) - Milhares de integrantes de equipes de emergência e de funcionários do governo deram início na quarta-feira a um exercício prático para lidar com um eventual incidente terrorista nas Olimpíadas de Londres em 2012.

Voluntários se posando de passageiros assustados saíam de uma estação do metrô de Londres -alguns tossiam, outros estavam cobertos de sangue artificial e outros saíam em macas-, enquanto policiais e funcionários de equipes de emergência se aglomeravam do lado de fora.

O exercício, semelhante às cenas que se seguiram aos ataques suicidas em Londres em julho de 2005, é o teste mais espalhafatoso para avaliar a prontidão dos serviços de emergência em lidar com um grande incidente durante os Jogos, que ocorrerão entre 27 de julho e 12 de agosto.

Ele também verificará se foram aprendidas lições dos ataques de 2005, quando quatro terroristas suicidas mataram 52 pessoas ao detonar explosivos em três trens subterrâneos e em um ônibus.

Uma investigação sobre essas mortes fez numerosas recomendações no ano passado, incluindo medidas para garantir uma comunicação melhor depois de verificarem que os rádios usados pela polícia e pelos paramédicos não funcionavam debaixo da superfície.

O exercício de quarta-feira envolveu mais de 2,5 mil homens dos serviços de emergência, do governo e de outras agências que simularam um ataque a bomba em um trem a uma grande profundidade. Ele foi feito na estação Aldwych do metrô, que está fora de uso, no centro de Londres.

A mídia e a população podiam ver as "vítimas" do ataque sendo trazidas à superfície para serem tratadas ou interrogadas, enquanto bombeiros equipados e unidades especializadas seguiam para dentro do metrô.

Nos bastidores, ministros participaram do exercício a fim de garantir que a comunicação e a coordenação entre as diversas agências e os organizadores das Olimpíadas funcionem bem caso ocorra um ataque durante os Jogos.

"É parte de nosso programa garantir que, quando viermos aos Jogos Olímpicos, estejamos prontos, possamos abordar isso com confiança e garantir que não estamos deixando nada ao azar", disse o ministro da Segurança, James Brokenshire, à Reuters na segunda-feira.

(Reportagem de Michael Holden)

 
Equipes da polícia, bombeiros e de ambulâncias participam em um exercício prático para lidar com um eventual incidente terrorista nas Olimpíadas de Londres em 2012, 22 de fevereiro de 2012. REUTERS/Luke MacGregor